Exame no pulmão de menino morto em Dionísio Cerqueira dá negativo para Covid-19

Um outro exame feito com mucosa já havia descartado a presença do novo coronavírus; teste rápido deu positivo

O exame de uma parte do pulmão de Felipe Stefan, de 13 anos, deu negativo para o novo coronavírus (Covid-19). Morador de Dionísio Cerqueira, o menino morreu no dia 22 de maio após sofrer um mal súbito enquanto brincava com amigos.

Felipe Stefan, de 13 anos, morreu no dia 22 de maio, após um mal súbito enquanto brincava com amigos – Foto: Reprodução/FacebookFelipe Stefan, de 13 anos, morreu no dia 22 de maio, após um mal súbito enquanto brincava com amigos – Foto: Reprodução/Facebook

A informação foi repassada à reportagem do nd+ pelo secretário de saúde de Dionísio Cerqueira, Deniz Evandro da Rocha, e confirmada pelo Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública).

Segundo Rocha, o resultado chegou nessa quarta-feira (28) e reforça a decisão da prefeitura em não contabilizar a morte. “Nós consultamos um infectologista e um virologista sobre o caso e seguimos afirmando que não há óbitos por Covid-19 aqui”, disse.

Leia também:

Dois dias após a morte de Stefan, em 24 de maio, um teste feito com a mucosa do paciente não havia detectado a presença do vírus respiratório. Contudo, o documento dizia que o resultado era inconsistente e não excluía o diagnóstico de Covid-19.

Além de Felipe, outro caso suspeito no município recebeu diagnóstico negativo para a doença. Assim, de acordo com dados da prefeitura, não há nenhum caso confirmado na cidade do Oeste.

Relembre o caso

Felipe chegou ser socorrido e foi encaminhado a uma unidade hospitalar em Guarujá do Sul, município vizinho. O menino não resistiu e o corpo foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) de São Miguel do Oeste.

Durante a autópsia, o médico legista constatou a presença de coágulos no coração do menino. Foi solicitado, então, um teste rápido de Covid-19 ao Hospital Regional do município, para confirmar uma possível infecção. O exame deu positivo.

De acordo com o IGP (Instituto Geral de Perícias) de Santa Catarina, a realização do teste rápido foi feita a pedido da Secretaria Municipal de Saúde de São Miguel do Oeste.

Amostras da mucosa e do pulmão do paciente foram recolhidas e encaminhadas ao Lacen no mesmo dia. Na DO (Declaração de Óbito) de Felipe consta como desconhecida a causa da morte.

No sábado (23), o boletim com a atualização de casos da Covid-19 no Estado já contabilizava a morte do menino. O último levantamento, divulgado na noite dessa quinta-feira (28), ainda registra o óbito.

A reportagem do nd+ questionou a Secretaria de Estado da Saúde sobre os resultados dos exames e se a morte seria retirada do levantamento estadual.

A SES disse que irá manter a morte de Felipe contabilizada como uma das vítimas da Covid-19. A decisão segue notas técnicas emitidas pelo próprio Estado, que orientam sobre a notificação, investigação e coleta de material e conduta em relação aos óbitos ou suspeitas.

A secretaria disse ainda que não comenta informações sobre pacientes internados nem que venham a óbito. A decisão, segundo a SES, tem amparo no Código de Ética Médica.

01 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
  • Rubia da Silva
    Rubia da Silva
    Que AVACALHAÇÃO esta SES... Feito o exame, o menino não teve COVID-19 e mesmo assim é contado como morte como Covid! E quantos mais a SES está fazendo isso? Isso NÃO é sério. Só gera alarme na população. O pessoal da SES ao agir assim são DESONESTOS!

+ Saúde