Falta de doses impede evolução da vacinação contra a Covid-19 em Blumenau

Prefeitura anunciou em nota oficial que não há prazo para reabrir os agendamentos para novos grupos prioritários

A evolução da vacinação contra a Covid-19 em Blumenau está prejudicada. O motivo: faltam doses para serem aplicadas. Todas as vacinas que o município recebeu destinadas à primeira dose de grupos prioritárias já foram aplicadas ou agendadas e o restante é destinado à segunda dose.

Blumenau não tem previsão de reabrir agendamento por falta de doses da vacina – Foto: Stevão Limana/NDTVBlumenau não tem previsão de reabrir agendamento por falta de doses da vacina – Foto: Stevão Limana/NDTV

Para a vice-prefeita e coordenadora da Comissão Municipal de Vacinação, Maria Regina Soar, o principal entrave para o andamento da vacinação em Blumenau são as poucas doses que o munícipio recebe a cada nova remessa.

Ela explica que a divisão das vacinas é feita com base na quantidade de pessoas que tomaram a vacina da gripe (H1N1) no ano passado. O problema, afirma Maria Regina, é que este número seria defasado em cerca de 30%.

“Nessa vacina (da gripe) nós tem pessoas que não procuravam pelo sistema público, aquelas que tinham convênio, ou as empresas compravam. Mas nesta vacina da Covid não tem essa opção, toda a população dos grupos (prioritários) somente consegue se vacinar pelo Sistema Único de Saúde. Então, esse quantitativo do número apresentado pelo Ministério (da Saúde) com a realidade dos municípios tem uma grande diferença”, aponta.

>> Acompanhe como está a vacinação em SC e no Brasil no Mapa da Vacinação

A prefeitura de Blumenau, inclusive, já informou que não há previsão de abertura de agendamento para novos grupos prioritários, uma vez que não há data para a chegada de novas doses de vacina na cidade.

Em nota oficial emitida na noite desta quinta-feira (1º), a prefeitura explicou que ainda não recebeu novas doses e que a nova remessa recebida pelo Estado será voltada à aplicação da segunda dose. Leia a nota abaixo: 

“A Prefeitura de Blumenau informa que até o fim desta quinta-feira, dia 1º, o município não havia recebido novos lotes da vacina contra a Covid-19. Em comunicado oficial, enviado pela Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES), o Estado comunica, contudo, que o novo lote enviado pelo Governo Federal terá destinação voltada ao público que necessita da segunda dose do imunizante. Com isso, o município não tem previsão de abertura de novas agendas para os grupos prioritários que receberão a primeira dose da vacina.

Durante o feriado de Páscoa, entre os dias 2 e 4 de abril, não há agendamento previsto para a aplicação da segunda dose. A Campanha Nacional de Vacinação retoma na próxima segunda-feira, dia 5, com aplicação das vacinas para os usuários de segunda dose que já têm datas agendadas.”

Falta de doses também prejudica agendamentos

Além de frear a imunização, a falta de vacinas também prejudica o sistema de agendamento desenvolvido pela prefeitura. Segundo Maria Regina, como a quantidade de vacinas é pequena, quando o agendamento é aberto as vagas se esgotam rapidamente.

Ela admite que o sistema fica sobrecarregado e pode apresentar falhas durante os picos de acesso, mas reforça que isso só ocorre porque são poucas doses.

“Já melhoramos muito o sistema, várias outros servidores foram implantados para dar agilidade no momento da abertura da agenda, o sistema do Alô Saúde. Não é problema de lentidão no sistema, na verdade é que as vagas se esgotam muito rápido pelo pouco quantitativo que nós recebemos. Então, essa dificuldade que as pessoas trazem em relação ao sistema (de agendamento) e ao Alô Saúde, e eu agradeço que quando abre as pessoas realmente procurem, mas a dificuldade é que terminam logo (as doses disponíveis) e as pessoas todas acessam naquele mesmo momento”, explica.

Site para agendamento da vacinação em Blumenau é alvo de reclamação dos usuários por lentidão – Foto: Alexandre de Oliveira/Reprodução NDTVSite para agendamento da vacinação em Blumenau é alvo de reclamação dos usuários por lentidão – Foto: Alexandre de Oliveira/Reprodução NDTV

Segundo Maria Regina, o sistema é muito procurado e, quando a agenda é aberta fica sobrecarregado porque, muitas vezes, há mais de uma pessoa tentando o agendamento para apenas um idoso, por exemplo. “No dia de ontem (quarta-feira, 31) que não tinha agenda aberta, nós tivemos muitos acessos. No momento quando acessei, de manhã, mais de 1,2 mil pessoas tentaram acessar o sistema, sem a agenda sequer estar aberta, então imagina no momento que abre a agenda”, avalia. 

Para tentar mudar o cenário, a vice-prefeita afirma que a cidade tem buscado outras formas de ter acesso a um número maior de doses. A compra da vacina neste momento não é considerada, já que os municípios e estados não podem fazer a aquisição.

Outra tentativa é a ampliação da quantidade de doses recebidas, corrigindo a defasagem apresentada pela estatística da vacinação da H1N1, mas, segundo Maria Regina, ainda não houve uma resposta positiva sobre o pedido.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Saúde