Fevereiro tem registrado cerca de 20 mil casos da Covid-19 por semana em SC

Alta na transmissão da Covid-19 juntamente com alta na ocupação de UTIs fez de fevereiro um mês tenso e de medidas emergenciais em SC

Até esta segunda-feira (22), Santa Catarina já confirmou 641.840 casos da Covid-19, com alta de 2.856, número dentro da média do mês de fevereiro, que até então tem registrado cerca de 20 mil casos por semana.

A situação tem agravado o panorama do Estado a ponto de fazer com que o mapa de risco volte para a fase em que praticamente todas as regiões estão no nível gravíssimo.

Covid-19; SC; Casos; Semana; Fevereiro; CoronavírusOcupação de UTIs tem sido a preocupação das autoridades e da população ao longo da segunda quinzena de fevereiro, com índice global de quase 90% de ocupação em SC – Foto: Imagens dramáticas mostram a luta de equipes para salvar pacientes em SC

A capacidade de atenção tem sido um índice que colaborou fortemente para isso, uma vez que os números têm tido pico, com atuais 89% de todos os leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ocupados.

Contudo, a quantidade de casos e mortes confirmadas ultimamente também têm influenciado, já que são 26.587 ainda ativos, ante 608.265 recuperados. As mortes foram 6.988, com 27 pacientes inclusos nas últimas 24h.

Ou seja, nacionalmente, Santa Catarina ainda é, segundo os dados do Conass (Conselho Nacional de Secretarias de Saúde), o 4º Estado com maior número de confirmações de casos e o 12º em mortes pela Covid-19.

“O número de reprodução efetivo (Rt), indicador que mede a
taxa de transmissão do vírus na população, há meses vem se mantendo num patamar próximo ou acima de 1 na maioria das regiões, significando que o Sars-CoV-2 continua circulando fortemente no estado. Isso, de alguma forma, se confirma pelo elevado número de pessoas que atualmente continuam contaminadas (mais de 24 mil)”, diz o Boletim da Necat/UFSC (Núcleo de Estudos de Economia Catarinense), coordenado pelo Professor Lauro Mattei.

A edição do documento, do último sábado (20), ressalta que a microrregião de Florianópolis mantém um crescimento alto. Atualmente, um quinto dos casos atuais se concentra na microrregião, sendo que a capital acumula 56.058 casos.

A cidade de Joinville, segue como o epicentro, com 60 mil casos confirmados até então, além das 689 mortes registradas.

Em ambos os casos, tanto em Florianópolis como em Joinville, os municípios somam mais de 20 mil contaminações acima das demais casos.

Os municípios com mais casos confirmados da Covid-19 em SC são:

  • Joinville: 60.085
  • Florianópolis: 56.058
  • Blumenau: 34.239
  • São José: 24.659
  • Criciúma: 22.004
  • Palhoça:18.780
  • Chapecó:21.437
  • Balneário Camboriú: 18.115
  • Itajaí: 17.069
  • Brusque: 16.619

Além das cidades citadas, o Oeste também apresenta uma situação crítica, considerando a total lotação dos leitos especiais para a Covid-19 na última semana em toda a região.

Neste segunda (22) Chapecó avalia adotar “lockdown parcial”, já que foram registradas 14 mortes nas últimas horas, alcançando a marca de 202 mortes pela doença.

Ao Grupo ND, o prefeito João Rodrigues (PSD) confirmou que avalia a possibilidade de adotar a medida mais severa. “Estamos discutindo com a nossa equipe jurídica e de médicos para avaliar os impactos que isso refletirá”, afirmou.

Caso da variante é confirmado no Alto Vale

Além dos 2,8 mil casos confirmados, nesta segunda (22) o quinto caso da nova variante do coronavírus foi registrado em Rio do Sul, no Alto Vale. A paciente é uma mulher de 54 anos, moradora de Humaitá (AM).

O caso foi confirmado pelo Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) no dia 19 de janeiro, após a Fiocruz realizar o sequenciamento genético que identificou a variante brasileira. A nova cepa tem algumas mutações que podem indicar uma maior capacidade de transmissão.

SC ultrapassa as 200 mil doses aplicadas

Os últimos dados, também desta segunda (22), indicam 204.132 vacinados em solo catarinense, com informações da DIVE (Diretoria de Vigilância Epidemiológica).

O número soma as pessoas que tomarão as duas doses, sendo que a segunda foi aplicada em 47 mil catarinenses, enquanto 156 mil só tomaram a primeira.

Desse total, são 122 mil trabalhadores da saúde, 7,9 mil idosos em Instituições de Longa Permanência, 385 deficientes, 4,6 mil indígenas, 15 mil em idosos com 90 anos ou mais e 6 mil em todos de 85 a 89 anos. O número total de imunizados representa cerca de 0,60% da população catarinense e cerca de 15% das doses recebidas pelo Estado.

Nacionalmente, Santa Catarina é em proporção, a quarta Unidade Federativa que menos vacinou.

“Essa quantidade é cerca de 56% dos grupos prioritários que já iniciaram a vacinação, quando considerada a primeira dose. Não é um número suficiente, pois a meta é atingir 90% em todos os grupos, mas consideramos que até o momento, como o Estado recebeu um pequeno quantitativo de doses do Ministério da Saúde, foi o que foi possível realizar”, afirma o superintendente de Vigilância em Saúde de SC, Eduardo Macário.

Isolamento social fica abaixo da média

Foram 43,3% dos catarinenses em casa durante o domingo (21), dia que naturalmente registra índices mais altos, na casa dos 50%. A média nacional foi de 44,1%.

Assim, no ranking das Unidades Federativas, Santa Catarina é o 8º Estado menos isolado. Quem lidera é o Amazonas, que apresenta um índice de 51%.

Os dados são da plataforma In Loco, que mapeia 1,5 milhão de catarinenses via smartphone.

Confira o mapa nacional:


+

Saúde