Florianópolis confirma passaporte de vacinação em ‘Verão da Virada’; veja detalhes

Exigência de comprovante já é realidade em 249 cidades, segundo levantamento da Confederação Nacional de Municípios

A poucos meses do início da temporada, Florianópolis lançará o “Verão da Virada”, com protocolos sanitários para turistas e moradores. Entre eles está o “passaporte de vacinação”, que exige o esquema vacinal completo contra Covid-19.

Primeira Feira de Cascaes, em Florianópolis, foi o primeiro evento-teste da Capital – Foto: Leo Munhoz/NDPrimeira Feira de Cascaes, em Florianópolis, foi o primeiro evento-teste da Capital – Foto: Leo Munhoz/ND

O anúncio será realizado no início de outubro, ainda sem data definida, segundo a Secretaria de Saúde do município. O prefeito da Capital, Gean Loureiro (DEM), afirmou, no fim de agosto, que a medida valerá para eventos, bares, hotéis e atividades de alto fluxo de pessoas.

“Construiremos em conjunto com setores e após todos terem chance de vacinar. Visitantes serão bem-vindos, desde que protegidos, como nossa população está fazendo”, garantiu.

A portaria estadual publicada nesta segunda-feira (27) estabeleceu regras para o retorno de eventos e festas, assim como o funcionamento de serviços de alimentação em Santa Catarina. Porém, o documento permite que os municípios estabeleçam medidas complementares à portaria.

Nesta terça-feira (28), a prefeitura se reuniu para discutir o futuro dos eventos na Capital, além do “passaporte de vacinação”. Pelo projeto, os frequentadores deverão apresentar um documento, físico ou virtual, para comprovar a imunização com as duas doses da vacina contra Covid-19, ao acessar bares, hotéis e restaurantes.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, as regras estão sendo formatadas e serão apresentadas nos próximos dias.

A estratégia é estimular a imunização e garantir a segurança dos moradores. Conforme o último mapa de risco, a Grande Florianópolis teve piora dos níveis de transmissão da Covid-19, mas a vacinação garantiu que o nível de atenção com a doença não aumentasse.

Risco de mutações

Além disso, as novas variantes representam um risco. Na última semana, foi constado que a Delta se tornou a mutação predominante da Covid-19 em Santa Catarina.

Segundo o professor Rogério Sobroza de Mello, do curso de Medicina da Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina), ainda há preocupações. “Superando esse período, e com a entrada de novas variantes, há risco de enfrentarmos um agravamento até o fim do ano”, alerta.

Passaportes de vacinação nas cidades brasileiras

Os municípios brasileiros podem adotar medidas de controle da pandemia conforme suas realidades. Até o momento, 12 capitais já definiram adotar o passaporte de vacinação e oito estudam colocá-lo em prática. Apenas duas afirmaram que não terão: Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR).

Além disso, a exigência da norma já é realidade em 249 municípios, o que equivale a 10,1% das cidades que responderam ao levantamento da CNM (Confederação Nacional de Municípios), conforme apontou o Estadão.

A Região Norte se destaca com mais cidades com regras como essas (20,7%); o Sudeste, por outro lado, fica na última posição, com apenas 6,6%.

Capitais com ‘passaporte’

  • Manaus (AM)
  • Belém (PA)
  • Porto Velho (RO)
  • São Luís (MA)
  • Palmas (TO)
  • Salvador (BA)
  • Maceió (AL)
  • João Pessoa (PB)
  • Natal (RN)
  • São Paulo (SP)
  • Rio de Janeiro (RJ)

Capitais que estudam a medida

  • Cuiabá (MT)
  • Teresina (PI)
  • Fortaleza (CE)
  • Recife (PE)
  • Goiânia (GO)
  • Florianópolis (SC)
  • Porto Alegre (RS)

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...