Força-tarefa prevê resolver crise financeira do Hospital Regional do Oeste de SC

Deficit mensal é de cerca de R$ 5 milhões. Hospital fica em Chapecó, no Oeste do Estado, e atende toda a região

A resolução da crise financeira que atinge o HRO (Hospital Regional do Oeste), em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, é uma das prioridades da SES (Secretaria Estadual de Saúde) nas próximas semanas. A partir de segunda-feira (23), uma força-tarefa formada pela SES e pelo Tribunal de Contas do Estado farão uma auditoria operacional com o objetivo de criar soluções a curto, médio e longo prazo. A medida contará com o apoio da gestão feita pela Associação Leonir Vargas Ferreira e a Secretaria Municipal de Saúde.

Hospital atende pacientes de todo o Oeste de Santa Catarina – Foto: Divulgação/NDHospital atende pacientes de todo o Oeste de Santa Catarina – Foto: Divulgação/ND

O secretário da Saúde Aldo Baptista Neto garantiu que a população não ficará desassistida pelo hospital por questões financeiras. “Qualificar a gestão, oferecer maior suporte aos profissionais e maior qualidade de saúde ao paciente. Estamos recebendo desde o início do ano manifestações por parte da OS sobre dívidas, inclusive com deficit mensal de cerca de 4 a 5 milhões, mas queremos garantir que a SES vai e está agindo. Queremos tranquilizar os fornecedores e, principalmente, os profissionais e a população que é atendida numa unidade referência”, destacou.

O HRO atualmente é referência em quatro áreas: oncologia, ortopedia, neurologia e gestação de alto risco. A Prefeitura de Chapecó vem pedindo ajuda ao Governo do Estado para resolver uma crise financeira que – até 2030 – prevê um deficit de R$ 53 milhões.

O Estado já havia feito três auditorias relacionadas aos recursos do Coronavírus e honrado o pagamento. Foram mais de R$ 17 milhões. Um dos problemas citados por grupo técnico da Regional de Saúde de Chapecó é a falta de sistema de informação para adequado monitoramento de contas por parte do HRO.

Nesta segunda, o gabinete do secretário adjunto Alexandre Lencina Fagundes será mobilizado para Chapecó, como já foi feito em outros comitês. O prazo previsto para um relatório completo da SES é de cerca de duas semanas.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...