Foto de João Doria curtindo folga em hotel viraliza nas redes por falta de segurança

Atitude do governador de São Paulo recebeu críticas de Eduardo e Flávio Bolsonaro, filhos do presidente da República

No momento em que o Brasil ultrapassa 473 mil mortes por Covid-19, depois de 135 dias com média móvel acima de mil pessoas, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi flagrado sem máscara tomando sol na piscina de um hotel em meio a turistas, no Rio de Janeiro, neste domingo (6).

A atitude recebeu críticas após as imagens do político viralizarem nas redes sociais. Doria é um dos príncipais criticos da política do presidente Jaor Bolsonaro de ignorar regras de distanciamento durante a pandemia. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

João Doria toma sol em hotel sem máscara e em meio a turistas – Foto: Reprodução/ TwitterJoão Doria toma sol em hotel sem máscara e em meio a turistas – Foto: Reprodução/ Twitter

“O governador João Doria estava neste domingo no hotel Fairmont, no Rio de Janeiro, em momento de descanso com a esposa e não promoveu nenhum tipo de aglomeração”, diz nota do Governo de São Paulo.

Críticas

Sem falar o nome do governador de São Paulo, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), filho do presidente Bolsonaro, publicou um vídeo curto e escreveu: “‘Lockdown, fome e desemprego pra você, marquinha pra mim…’ Duvido você acertar quem é esse tomando vitamina D! Sabe?”

O outro filho do presidente, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), também compartilhou imagens e afirmou: “Esse é o cara que queria ser líder do país”.

Governador João Doria no hotel do Rio de Janeiro em meio a turistas – Foto: ReproduçãoGovernador João Doria no hotel do Rio de Janeiro em meio a turistas – Foto: Reprodução

Mortes por Covid-19

O Brasil registrou 866 mortes pela Covid-19 e 41.114 novos casos da doença neste domingo (6) do fim do feriado prolongado de Corpus Christi. Assim, o país chega a 473.495 óbitos e a 16.946.100 pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia, no ano passado.

É comum que em finais de semana e feriados os números diminuam por causa dos plantões nas secretarias de Saúde estaduais.

A média móvel de mortes ficou em 1.629 óbitos por dia —o número está há 135 dias acima de 1.000 mortes diárias, considerado um patamar bastante alto.

Na quarta-feira (2), véspera do feriado, Doria recomendou, em entrevista à imprensa, que os paulistas não participassem de aglomerações na folga e afimou que a força-tarefa do estado iria usar drones e helicópteros para coibi-las. “Tudo que nós não precisamos agora é aumentar o índice de infecção a partir de aglomerações desnecessárias”, disse.

Doria afirmou que não havia impedimento para viagens.

“Lembrando que, por favor, não faça aglomerações. Nós temos um feriado circunstancial, porque esse feriado já foi antecipado, mas mesmo assim, muitas pessoas se organizaram para viajar. Não há impedimento para viagem, mas a orientação é para que não façam aglomerações de nenhuma espécie, de nenhuma ordem, nem no campo, nem na praia, nem em praças, nem em parques e muito menos em casas noturnas ou espaços para promoção de eventos que não devem ser realizados.”

O governador de São Paulo falou sobre Campos do Jordão (SP), onde tem casa, e a aglomeração que aconteceu pelas ruas da cidade com muitos turistas sem máscara.

“Quero deixar a orientação para que pais conversem com seus filhos para que não se aglutinem e quero fazer um recado especificamente para aqueles que estão se dirigindo às praias e também às montanhas —Campos do Jordão, local que eu pessoalmente tenho enorme estima. Nós não permitiremos nenhum tipo de aglomeração, seja em Campos do Jordão, seja em Guarujá, Santos, Saõ Vicemte, litoral sul, Riviera ou qualquer faixa do litoral norte”, completou Doria.

João Doria já tinha provocado controvérsia ao viajar para Miami, no Estados Unidos, na véspera de Natal do ano passado, em meio ao endurecimento do plano estadual para conter a pandemia.

Na época, ele estava planejando tirar tirar licença de dez dias, mas mudou de ideia após a revelação de que Rodrigo Garcia, seu vice-governdor, tinha contraído a Covid-19.

Em vídeo na época, Doria se desculpou pelo ocorrido e disse que reconhecia o erro. “Desculpas para aqueles que imaginaram que eu estivesse aqui deixando a cidade, o estado de São Paulo, depois de medidas restritivas para desfrutar de uma vida confortável, com menos restrições, em Miami. Não houve esse gesto de pouca responsabilidade da minha parte.”

+

Saúde