Funcionários denunciam falta de água e lençóis em hospital de Florianópolis

Trabalhadores do Hospital Governador Celso Ramos dizem que fazem 'vaquinha' para comprar bombonas de água; Secretaria de Estado da Saúde afirma que situação está normal

Funcionários do Hospital Governador Celso Ramos, em Florianópolis, denunciam que não há água mineral para funcionários e acompanhantes beberem, além de falta de copos e lençóis descartáveis. Segundo eles, também não há ar condicionado nas alas de internação do hospital. A denúncia foi feita nesta sexta-feira (5).

Funcionários denunciam falta de água mineral e lençol descartável no Hospital Celso Ramos em Florianópolis – Foto: Redes Sociais/Divulgação/NDFuncionários denunciam falta de água mineral e lençol descartável no Hospital Celso Ramos em Florianópolis – Foto: Redes Sociais/Divulgação/ND

A reportagem ouviu servidores que reclamam que a situação segue há vários dias. “Quem quer água, compra. Funcionários fazem ‘vaquinha’ para comprar bombonas de água, está insuportável”, afirmou uma funcionária, que prefere não se identificar.

De acordo com outra funcionária, há falta de água há cinco dias em todo o hospital. Um funcionário da administração do Celso Ramos, que prefere não se identificar, afirma que “o que pode ter ocorrido é que alguns setores estão armazenando mais água do que outros, e isso pode ocasionar a falta para alguns”. Contudo, ele ressalta que a situação foi regularizada no dia 29 e que não há registros de que isso continue.

Falta lençóis descartáveis em consultórios

Consultórios médicos estão sem lençóis descartáveis. Segundo funcionários, os pacientes deitam na maca para serem examinados sem lençol. Após uma consulta, outro paciente deita sem a maca ser higienizada.

Ainda de acordo com funcionários, cerca de cem lençóis de pano são entregues à noite por uma empresa terceirizada. Contudo, quando eles terminam, não há reposição. “Usa até acabar e a demanda é alta, não dá conta”, conta a funcionária.

As alas de internação não têm ar condicionado, segundo os funcionários. “O paciente precisa ficar deitado, quando vem o sol não tem como desviar”, afirmam.

O funcionário da administração reitera que não há registro de falta de lençóis, tampouco de qualquer insumo. “Quando há um problema grave, recebemos as reclamações por meio da ouvidoria. Não chegou nada até a administração. Isso tudo o que você está me dizendo é novo para mim”, diz.

Em relação à ausência de ar condicionado nas alas de internação, ele confirma que de fato não há, mas por conta da estrutura elétrica do edifício, que não comporta os aparelhos nesses locais. “Há ventiladores nos quartos dos pacientes. Porém, em todas as UTIs, nas salas de exame e locais de procedimento há ares condicionados”, informa.

O que diz a Secretaria de Estado da Saúde

Em relação à falta de insumos, a SES informou que a situação na unidade foi normalizada na última sexta-feira (29). “Nesta data, foi emitida a OF (Ordem de Fornecimento) para a compra dos insumos”, diz a nota.

Ainda de acordo com a SES (Secretaria de Estado da Saúde), a direção do  Hospital Celso Ramos informa acionou a empresa para reparo do equipamento do ar condicionado.

“A SES avalia o aluguel emergencial de um compressor enquanto o reparo é concluído. A questão será definida até a tarde desta sexta-feira (5).”

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde