João Paulo Messer

messer@ndtv.com.br Política, economia, bastidores e tudo que envolve o cotidiano e impacta na vida do cidadão de Criciúma e região.


Governo de Criciúma estuda decreto para punir servidor que se nega a tomar vacina

A medida vem sendo analisada desde agosto do ano passado, mas esbarra em questões administrativas

Não é de hoje que o governo municipal de Criciúma anuncia possibilidade de punir os servidores que se negam a tomar a vacina da Covid-19. Em agosto do ano passado chegou a falar em cortar os salários, mas a ideia nunca se concretizou. Esbarrou em questões administrativas, mas foi mantida no discurso do prefeito que voltou à carga com este objetivo nesta semana.

O município de Criciúma tem cerca de 300 servidores que se negam a tomar a vacina. – Foto: DivulgaçãoO município de Criciúma tem cerca de 300 servidores que se negam a tomar a vacina. – Foto: Divulgação

São cerca de 300 servidores municipais que se negam a tomar a vacina em Criciúma são advertidos a todo momento. A medida que o tempo vai passando e as ameaças não se concretizando o assunto vai agitando os bastidores. Nesta segunda-feira o prefeito Clésio Salvaro voltou a defender a criação de uma lei. A primeira proposta é cortar o salário.

Loading...