Governo de Santa Catarina edita decreto com medidas de emergência para conter coronavírus

Estado também anunciou instalação de Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) para enfrentamento da doença

O governador Carlos Moisés editou decreto que estabelece medidas de emergência adotadas pelo Estado para conter o avanço do coronavírus. O governo estadual também anunciou a implantação de um centro de operação de emergências para conter a disseminação do vírus.

As novas medidas foram publicadas no Diário Oficial do Estado nesta quinta-feira (12), um dia depois da situação da infecção de coronavírus passar a ser considerada uma pandemia mundial pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Novas medidas prevem desde a  possibilidade de isolamento até a contratação emergencial de bens e serviços – Foto: Arquivo/Fernando Frazão/Agência Brasil/NDNovas medidas prevem desde a  possibilidade de isolamento até a contratação emergencial de bens e serviços – Foto: Arquivo/Fernando Frazão/Agência Brasil/ND

Conforme a Secretaria de Saúde, o decreto institui uma série de medidas na administração pública. Elas passam a prever desde a possibilidade de isolamento e quarentena de pacientes, até a contratação emergencial de bens e serviços, conforme a evolução do coronavírus no Estado.

O governo do Estado também instalou um Coes (Centro de Operações de Emergência em Saúde) para enfrentamento do coronavírus em Santa Catarina. O grupo de trabalho ficará sediado no Cigerd (Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres), na Defesa Civil, em Florianópolis.

Leia também:

O Coes terá como objetivo monitorar a evolução dos casos suspeitos no Estado e preparar uma rede estadual para atender possíveis pacientes.

O grupo também mapeará as áreas de risco e deve elaborar planos de preparação e resposta ao coronavírus em Santa Catarina.

Até agora, o Estado não tem nenhum caso confirmado. Na atualização da Secretaria de Saúde desta quinta-feira (12), havia 67 casos suspeitos de coronavírus. Conforme a secretaria de Saúde, os casos suspeitos estão sob cuidados domiciliares.

Para o secretário da Saúde, Helton de Souza Zeferino, a mudança do status do coronavírus para pandemia significa que hoje existe uma transmissão sustentada da doença em vários países. Já não é possível especificar uma única região onde está ocorrendo o contágio, explica Zeferina.

Leia também:

“Isso não altera a forma de trabalho da secretaria, pelo contrário. Devemos reforçar as atividades de contenção do vírus, aumentando o monitoramento e reforçando a orientação para que as pessoas sigam os protocolos de prevenção. Além disso, é importante que aquelas que estão com sintomas permaneçam em casa e evitem contato com a população”, afirmou o secretário.

Prevenção

Ainda não há vacina ou medicação eficaz no combate à doença e, por isso, é importante reforçar medidas de prevenção:

  • Lavar as mãos com água e sabão com frequência;
  • Evitar tocar os olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes;
  • Ficar em casa quando estiver doente;
  • Cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência
+

Saúde