Hotéis e pousadas de SC poderão operar com 100% da capacidade

Medida que libera ocupação integral de hotéis e pousadas quer reduzir hospedagem clandestina, diz governador; ocupação de leitos de UTI beira os 90% em SC

Hotéis e pousadas de Santa Catarina poderão operar com ocupação integral a partir do dia 21 de dezembro, conforme anuncio do governo estadual na tarde desta segunda-feira (14). Desde o início da pandemia, a ocupação foi reduzida como forma de diminuir o contágio da Covid-19.

A regra que regia a ocupação nos estabelecimentos hoteleiros até então era prevista na portaria 743, publicada no final de setembro.

Hotéis e pousadas de SC poderão operar com 100% da capacidade. Decreto anterior permitia apenas ocupação máxima na regiões em risco moderado – Foto: Cristiano Estrela/Secom/Divulgação/NDHotéis e pousadas de SC poderão operar com 100% da capacidade. Decreto anterior permitia apenas ocupação máxima na regiões em risco moderado – Foto: Cristiano Estrela/Secom/Divulgação/ND

Ela estabelecia que apenas as regiões em risco moderado (cor azul) no Mapa de Risco da Secretaria de Saúde poderiam ter todos os seus leitos ocupados.

As regiões classificadas em outros níveis tinham ocupação reduzida. Caía para apenas 30%, quando a região estava em risco gravíssimo (cor vermelha), 60% em risco grave (cor laranja) e 80% quando estava em risco alto (cor amarela).

De acordo com o governador Carlos Moisés, o objetivo da nova regra é reduzir a hospedagem clandestina em estabelecimentos sem fiscalização. O que, por sua vez, garantiria a segurança sanitária dos visitantes em estabelecimentos fiscalizados.

Setor empresarial comemora

De acordo com o Governo, o decreto foi construído junto a representantes do setor turístico. “Levamos em conta o equilíbrio necessário para esse momento entre a economia do turismo e a saúde de quem está diretamente ligado ao setor”, afirma Leandro “Mané” Ferrari, presidente da Santur (Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina).

A medida foi recebida com bons olhos pela Facisc (Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina). Em nota, a organização informou que solicitou a ampliação no último dia 11.

O presidente da Facisc, Sérgio Rodrigues Alves, afirma que a decisão é acertada pois os hotéis e pousadas “cumprem à risca as normas sanitárias”.

“O turista que vem ao nosso Estado poderá ficar tranquilo, pois tem segurança ao se hospedar em locais que se esforçaram para se adaptar às exigências de combate ao coronavírus”, detalha.

Programa Viaje+

De acordo com o presidente da Santur, o novo regramento tem relação com o programa Viaje+, desenvolvido pela Agência. A iniciativa busca incentivar o turismo interno em Santa Catarina, valorizando os estabelecimentos que adotarem medidas sanitárias.

Com adesão voluntária e gratuita, os que decidem participar do programa assumem o compromisso de cumprir com as boas práticas de higiene para a prevenção da Covid-19. E são reconhecidos com a emissão do selo Viaje+SC.

“Somos embaixadores do “Safe Travel” do Conselho Mundial de Turismo, então temos os nossos ambientes turísticos regrados e seguros para os turistas e todos aqueles que estão envolvidos com o segmento”, afirma Ferrari.

UTIs lotadas

A decisão foi tomada no momento em que Santa Catarina enfrenta uma escalada na ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e no quadro de transmissão do novo coronavírus.

De acordo com dados do final da manhã desta segunda-feira (14), Santa Catarina tem apenas 107 leitos disponíveis (ocupação em 85,5%). Se levar em conta apenas os exclusivos para a Covid-19, esse número cai para 57 leitos (taxa de ocupação em 92%).

A última atualização do mapa de risco, publicada na quarta-feira (9), mostra 14 regiões em nível gravíssimo (vermelho) do mapa.

+

Saúde