VÍDEO: SC lança campanhas para aumentar cobertura vacinal de crianças e adolescentes; confira

Campanhas de vacinação contra a Poliomielite e de multivacinação menores de 15 anos foram lançadas na manhã desta sexta-feira (5)

Campanhas de vacinação contra a Poliomielite e de multivacinação para crianças e adolescentes menores de 15 anos foram lançadas na manhã desta sexta-feira (5) em Santa Catarina. De acordo com o governo do Estado, o objetivo das ações é “elevar as coberturas vacinais para proteger crianças e adolescentes de doenças que podem ser prevenidas com a vacinação”.

SC lança campanhas para aumentar cobertura vacinal de crianças e adolescentes – Foto: PMI/Divulgação/NDSC lança campanhas para aumentar cobertura vacinal de crianças e adolescentes – Foto: PMI/Divulgação/ND

As campanhas acontecem simultaneamente em todos os municípios do Estado entre a próxima segunda-feira (8) e 9 de setembro. O Dia D, sábado de mobilização estadual em que os postos ficam abertos para a vacinação, será no dia 20 de agosto.

O superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, explicou que o foco principal é atualizar a carteira nacional de imunização: “A criança chegará no posto de saúde e será verificada sua caderneta. Se a criança precisar de mais de uma vacina, o imunizador deve aplicá-las concomitantemente.”

A gerente de imunização da Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina), Arieli Schiessl Fialho, destacou que a adesão a essas duas Campanha é de extrema importância para que Santa Catarina e o Brasil permaneçam livres da poliomielite e para que crianças e adolescentes cresçam saudáveis.

“Ao longo dos anos, temos percebido uma queda nas coberturas vacinais, o que nos preocupa, precisamos manter as coberturas altas para evitar que doenças já controladas ou erradicadas retornem ao nosso convívio e para reduzir, cada vez mais, a incidência de doenças preveníveis com a vacinação”, avaliou a gerente de imunização.

“Estamos trabalhando em alguns eixos e abordagens nesse momento. Nosso objetivo é criar engajamento e intensificar estratégias de comunicação. A campanha já passou pela Secretaria da Comunicação e pelos técnicos da Vigilância Epidemiológica do estado, trazendo as abordagens necessárias para que não haja impedindo social, e também está sob análise do Tribunal Regional Eleitoral, dependo do que for decidido as ações serão ajustadas de acordo com a legislação vigente”, explicou o secretário estadual da Saúde, Aldo Baptista Neto.

Confira quais vacinas serão oferecidas nas campanhas de Poliomielite e de Multivacinação

  • VIP (Vacina inativada contra a poliomielite)
  • VOP (Vacina oral contra a poliomielite)
  • Febre amarela
  • Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola)
  • dTpa (difteria e tétano adulto)
  • Difteria e tétano adulto
  • Meningocócica ACWY (doença meningocócica ACWY)
  • HPV quadrivalente (HPV tipos 6, 11, 16 e 18)
  • BCG (formas graves de tuberculose)
  • Hepatite B
  • Pentavalente (tétano, difteria, coqueluche, Haemophilus influenzae b e hepatite b)
  • Rotavírus (diarréia por rotavírus)
  • Pneumocócica 10 (doença pneumocócica invasiva para os 10 sorotipos)
  • Meningocócica C (doença meningocócica C)
  • DTP (difteria, tétano e coqueluche)
  • Hepatite A
  • Varicela (catapora)

Quando vacinar

“Na campanha de vacinação contra a Poliomielite, a indicação é vacinar, de forma indiscriminada, crianças de 1 ano a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) com a VOP, desde que já tenham recebido as três doses da VIP do esquema básico”, informou a SES.

Já para crianças menores de um ano, a vacinação deve ser feita conforme a situação vacinal encontrada para o esquema primário: 1ª dose aos 2 meses, 2ª dose aos 4 meses e 3ª dose aos 6 meses, com a vacina VIP. O público estimado é de 488.948 crianças na faixa etária de 0 a 4 anos.

Na campanha de multivacinação serão oferecidas todas as vacinas do Calendário Nacional de Vacinação para crianças e adolescentes menores de 15 anos. Conforme o governo estadual, “são 17 tipos que protegem contra mais de 20 doenças como febre amarela, sarampo, meningite, caxumba, rubéola, tétano e coqueluche”.

As doses da campanha de multivacinação são recomendadas para todos aqueles que, por algum motivo, deixaram de tomar as vacinas ou estão com esquemas vacinais incompletos. “Importante ressaltar que a cobertura vacinal desejada é de 95% para quase todas as vacinas, exceto para a do rotavírus e a BCG, que é de 90%”, destacou a SES.

Durante o período das campanhas, crianças e adolescentes também poderão ser vacinados contra a Covid-19. Segundo orientação do Ministério da Saúde, não existe mais a necessidade de aguardar o intervalo de 15 dias para aplicação da vacina contra a Covid-19 e demais doses do Calendário Nacional de Vacinação em crianças a partir dos 3 anos. Sendo assim, as doses podem ser tomadas de forma simultânea ou com qualquer intervalo.

Em caso de dúvidas sobre a situação vacinal da criança ou do adolescente, a recomendação é procurar um posto de vacinação.

Como irá funcionar

  • Durante o período das campanhas, os municípios catarinenses devem adotar as seguintes estratégias de vacinação:
  • Ampliação dos horários de funcionamento das salas de vacinação;
  • Todo sábado é dia de vacina, com a abertura dos postos de saúde, durante o período das Campanhas, em todos os sábados;
  • Aproveitar todas as oportunidades de vacinação, em especial quando a criança ou o adolescente comparecer à unidade de saúde para consultas ou outros procedimentos, para verificar a situação vacinal;
  • Evitar barreiras de acesso como a não obrigatoriedade de comprovante de residência para a vacinação;
  • Utilizar o ambiente escolar para conversas com os responsáveis sobre a importância da vacinação, além palestras e ações de conscientização das crianças e dos adolescentes, e verificação das cadernetas e ações de vacinação nestes locais.

Confira mais informações na reportagem do Balanço Geral Florianópolis.

+

BG Florianópolis

Loading...