H1N1: veja como vai funcionar a vacinação no Litoral Norte de SC

Campanha de imunização contra a gripe começa nesta segunda-feira (12) em todo Estado

Todo Estado de Santa Catarina inicia nesta segunda-feira (12), a vacinação contra a Influenza A (H1N1) e os municípios do Litoral Norte já começaram a orientar a população de como deve funcionar a imunização, principalmente para quem se vacinou contra a Covid-19.

A imunização será até o dia 9 de julho, mas ao contrário dos outros anos não terá o dia D de Vacinação, cada município tem autonomia para organizar as filas.

Itajaí

A partir das 10h, em Itajaí, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes e puérperas já podem se dirigir às UBS (Unidades Básicas de Saúde) para receber a imunização. Eles serão os primeiros grupos prioritários contemplados com a vacinação contra gripe.

A estimativa é que 21.500 pessoas integrem os primeiros grupos contemplados na campanha – a meta é vacinar, pelo menos, 90% deste total (19.350 pessoas). Até o momento, o Município recebeu 7.660 doses da vacina, o que representa 28% do total necessário para primeira etapa de imunização.

Primeira fase vai contemplar crianças, gestantes e puérperas – Foto: Secom Itajaí/DivulgaçãoPrimeira fase vai contemplar crianças, gestantes e puérperas – Foto: Secom Itajaí/Divulgação

Os trabalhadores de saúde, que também estão na primeira etapa, deverão aguardar a liberação da vacinação pelo Governo do Estado. “Nesta campanha os trabalhadores de saúde e idosos serão vacinados num segundo momento, pois eles estão sendo contemplados com a vacina da Covid-19. Pedimos que os idosos, principalmente, evitem ir às unidades de saúde neste momento e aguardem a liberação pelo Governo do Estado”, explica a diretora da Vigilância Epidemiológica, Paola Vieira.

Para se vacinar, os grupos contemplados na primeira etapa devem comparecer às salas de vacina com documento de identidade e caderneta de vacinação. Pessoas que foram vacinadas contra a Covid-19 devem respeitar um intervalo mínimo de 14 dias para tomar a dose contra a gripe.

Balneário Camboriú

A secretaria de Saúde de Balneário Camboriú também seguirá as orientações do Ministério da Saúde e nesta primeira etapa, a vacinação será direcionada para crianças com idade de 6 meses até 5 anos de idade, povos indígenas, gestantes e puérperas. Essa etapa vai até o dia 10 de maio.

As pessoas que apresentarem sintomas como febre, dor no corpo e falta de ar não podem ser vacinadas. Caso tenham testado positivo para Covid-19, é necessário aguardar 30 dias sem apresentar sintomas para que a imunização seja aplicada.

A pessoa que foi imunizada contra a Covid-19, precisa aguardar pelo menos 15 dias após as duas doses da vacina para receber a imunização contra a Influenza.

Em BC, a vacinação será na Unidade Central das 8h às 17h e nas demais unidades, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h. É necessário levar a carteira de vacinação e documento com foto.

Gestantes também poderão se vacinar no Drive-Thru, localizado ao lado do CEM Ivo Silveira, das 08h às 17h. É necessário levar documento com foto e carteira de gestante.

Brusque vai vacinar profissionais da saúde na primeira fase

O primeiro grupo prioritário a ser contemplado com a vacina contra a Influenza, no período de 12 de abril até 10 de maio, reúne os seguintes públicos:

  • Crianças maiores de 6 meses até 05 anos 11 meses e 29 dias;
  • Gestantes em qualquer idade gestacional;
  • Puérperas (puérpera é quem ganhou bebê até 45 dias);
  • Povos indígenas;
  • Trabalhadores de saúde;

Ao todo, 11.697 pessoas de Brusque serão contempladas no Grupo 01 com a vacina contra a Influenza. À medida que a campanha for avançando, serão informados os próximos grupos prioritários.

A Diretoria de Vigilância em Saúde de Brusque cita que, neste ano, será administrada na população a Vacina Trivalente, do Instituto Butantã, que imuniza contra três tipos de vírus causadores da gripe: influenza A (H1N1), influenza A (H3N2) e influenza B.

Orientações

A vacina tem por objetivo reduzir os sintomas graves da gripe, evitando assim a evolução para casos graves e possíveis óbitos. E, em meio à pandemia do Coronavírus, a vacinação tem papel importante para evitar ainda mais hospitalizações.

Caso a pessoa manifeste doenças febris: o recomendado é postergar a vacinação até melhora do quadro. Quem possui história de alergia ao ovo: deve informar à equipe de vacina, que vai discutir o caso. Porém, não significa que a pessoa alérgica ao ovo não poderá receber a vacina.

Pessoa com história pregressa de síndrome de Guillain-Barré: deve ser discutido com o médico o benefício ou não da vacina. Doadores de sangue: podem doar após 48 horas da aplicação da vacina.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde