Hospital citado por grávida de 10 bebês nega ter feito parto

Gosiame Thamara Sithole alega ter dado à luz dez bebês; porém, permanece inacessível desde o anúncio dos nascimentos múltiplos

Gosiame Thamara Sithole, sul-africana que alega ter dado à luz dez bebês de uma vez, permanece inacessível, não apenas ao público, como também ao marido, Teboho Tsotetsi. Estratégia justificada como meio de garantir a segurança da mãe e das crianças, mas que reforça algumas contradições na história. Com informações do R7.

Mulher sul-africana deu à luz 10 bebês e quebrou recorde mundial de nascimentos múltiplos – Foto: Foto: Thobile Mathonsi/ANA (Agência Africana de Notícias)Mulher sul-africana deu à luz 10 bebês e quebrou recorde mundial de nascimentos múltiplos – Foto: Foto: Thobile Mathonsi/ANA (Agência Africana de Notícias)

Dessa vez, o jornal Petroria News divulgou o que afirma ser uma troca de mensagens via WhatsApp entre os pais dos 10 filhos. Em dado momento, Gosiame afirma a Tsotetsi que o parto histórico seria realizado no Hospital Mediclinic Medforum, em Pretória, capital da África do Sul.

No entanto, contatado pelo site de notícias TimesLIVE, a instituição negou qualquer envolvimento com os nascimentos múltiplos. “Podemos confirmar que nenhuma de nossas instalações esteve envolvida no atendimento obstétrico dessa paciente ou de seus décuplos”, declarou Tertia Kruger, porta-voz do hospital.

Outra desconexão apontada pela publicação sobre a troca de mensagens diz respeito à transferência a qual Gosiame afirma ter sido submetida na última sexta-feira (11), da Medclinic para o Hospital Acadêmico Steve Biko, também em Pretória.

O TimesLIVE ressalta que, até o momento, autoridades sul-africanas garantem não terem encontrado o registro do parto em lugar algum de Gauteng, província onde possivelmente ocorreu o procedimento.

Mãe de 10 bebês ‘desaparecida’

A matéria do Pretoria News também relata sobre um depoimento prestado por Tsotetsi à polícia no último sábado (12), motivado por um inquérito de “pessoa desaparecida”, aberto por familiares de Gosiame.

Na ocasião, ele declarou que estava “preocupado com o paradeiro de Sithole e sua segurança, já que ela lhe disse que ele não tinha permissão para ver os décuplos devido às retrições da covid-19“.

Mas, de acordo com apuração do site de notícias News 24, relatórios do departamento de desenvolvimento social local não apresentavam até a última sexta-feira (11) nenhum caso de pessoa desaparecida.

Segundo Tsotetsi, ele não vê a esposa desde o domingo anterior ao parto (6), quando deixou Gosiame em uma clínica em Tembisa, a cerca de 40 km de Pretória. Já na segunda (7), ela lhe enviou mensagem na qual dizia que o procedimento seria realizado no Hospital Mediclinic Medforum.

Em meio ao caos narrativo, o pai dos supostos décuplos pediu que doações em dinheiro à família sejam suspensas até que a esposa volte para casa.

+

Saúde

Loading...