Inverno, baixa vacinação e 17 mortes no ano em SC: entenda a preocupação com a meningite

Casos tendem a aumentar no inverno; transmissão ocorre da mesma forma que a Covid-19

O inverno favorece a propagação de doenças respiratórias, entre elas a meningite, que atinge principalmente crianças de 0 a 6 anos e idosos. O cenário preocupa uma vez que as taxas de vacinação contra a doença estão em queda em Santa Catarina.

Em 2021, apenas 81% do público alvo foi imunizado no Estado: é a taxa mais baixa dos últimos dez anos. Segundo a Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina), 17 pessoas morreram devido à doença e 155 casos de meningite foram registrados no Estado em 2022.

Meningite atinge principalmente recém-nascidos – Foto: Pixabay/Divulgação/NDMeningite atinge principalmente recém-nascidos – Foto: Pixabay/Divulgação/ND

Conforme o Ministério da Saúde, a doença consiste na inflamação das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, chamadas de meninges. As meningites virais e bacterianas são as mais graves, podendo provocar surtos.

O cenário epidemiológico deste ano, porém, está dentro do padrão esperado para o período. “Por ser uma doença respiratória, a tendência é de aumento de casos no inverno”, alerta a Dive. Apenas em 2017, Santa Catarina teve 1021 casos e 80 vítimas fatais por meningite.

Desde 2020, principalmente por conta do isolamento e dos cuidados inspirados pelo coronavírus, o número de casos da meningite caiu. Naquele ano, 358 moradores de Santa Catarina contraíram a doença, sendo que 66 não resistiram. Em 2021 foram 356 caos e 51 mortes.

Queda na vacinação

Apenas 81% do público alvo (crianças com menos de 1 ano) foi vacinado no último ano com a vacina meningocócica C no Estado, segundo dados do SIPNI (Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações). É a menor taxa desde 2011, primeiro ano com registro.

A queda preocupante na cobertura vacinal começou em 2017, quando Santa Catarina deixou de atingir todo o público alvo. Foram 98,65% das crianças imunizadas, taxa que caiu para 93,13% no ano seguinte, conforme dados do SUS (Sistema Único de Saúde).

Desde então as taxas caíram. Em 2020 a campanha de vacinação alcançou 90,84% do público. Até então, em 2022, foram imunizados 49,48%, segundo dados da Dive acumulados até abril.

Cuidados

A transmissão da meningite ocorre por meio de gotículas, ao falar, por exemplo. O paciente também pode transmitir doença pelo toque, após mexer em secreções. Os sintomas mais comuns são dor de cabeça forte, dor no pescoço, náusea e febre.

Casos de meningite em SC

  • 2017: 1.021 casos confirmados com 80 óbitos.
  • 2018: 905 casos confirmados com 75 óbitos
  • 2019: 979 casos confirmados com 66 óbitos
  • 2020: 385 casos confirmados com 41 óbitos
  • 2021: 356 casos confirmados com 51 óbitos
  • 2022: 155 casos com 17 óbitos
+

Saúde

Loading...