Itajaí confirma primeira morte por dengue na cidade

Morte de idoso de 83 anos foi confirmada pela Dive após investigação; cidade já confirmou 211 casos da doença

Itajaí, no Litoral Norte de Santa Catarina, divulgou nesta quinta-feira (23) o primeiro registro de morte por dengue na cidade. A vítima é um homem de 83 anos. Não foi informado quando ocorreu a morte. A informação foi confirmada após investigação do Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) e da Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina).

Itajaí confirma primeira morte por dengue na cidade – Foto: Prefeitura Municipal de Anchieta/Divulgação/NDItajaí confirma primeira morte por dengue na cidade – Foto: Prefeitura Municipal de Anchieta/Divulgação/ND

Ao todo, Itajaí já confirmou 211 casos de dengue este ano. Em 2022, foram identificados 691 focos do mosquito Aedes aegypti em 17 localidades de Itajaí. Em comparação com o mesmo período em 2021, o Município registrou redução de 22%. O bairro Cordeiros teve o maior número, com 183 focos encontrados.

A cidade já notificou 1.713 casos suspeitos de dengue, dos quais 211 foram confirmados, 951 descartados, 449 seguem sob investigação e 102 são residentes de outras cidades. O número representa redução de 40% nos casos confirmados em relação ao período de janeiro a junho de 2021.

Dos casos confirmados, 100 são autóctones (transmissão dentro do município), 17 são importados (transmissão fora do município), 10 são indeterminados (não foi possível definir o local provável de infecção) e 84 estão sob investigação. O bairro São João é o local com mais infecções, totalizando 20.

O boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura ainda informou que no período de janeiro a junho de 2022 o Município não teve registro de casos positivos de chikungunya e zika vírus.

Programas de prevenção

O Programa de Controle da Dengue de Itajaí segue com atividades de prevenção nos bairros São Judas, Cordeiros, Barra do Rio e São João. Os agentes eliminam criadouros do mosquito e orientam os moradores sobre os cuidados necessários.

“As últimas chuvas têm colaborado para a proliferação do Aedes aegypti, por isso precisamos que a população colabore. As pessoas têm que entender que a eliminação de locais com água parada deve ser feita continuamente. Mesmo com a chegada do inverno a proliferação do mosquito continua, pois ele está se adaptando. Precisamos da ajuda de todos, a dengue é uma doença séria e pode levar a morte, como ocorreu neste ano”, reforça o gerente de Controle de Zoonoses, Lúcio Vieira.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...