Já vendeu? Como está o homem que anunciou a venda de um rim em Joinville

Homem espalhou cartazes pelas ruas de Joinville anunciando a venda de um rim por R$ 100 mil há alguns meses

Há alguns meses, o ND+ desvendou uma história que vinha gerando curiosidade pelas ruas de Joinville. Em cartazes espalhados pela cidade, um homem anunciava a venda de um rim por R$ 100 mil.

A história é mesmo verdadeira, mas apesar da estratégia de marketing curiosa e chamativa, Maurício Sousa Almeida disse que ainda não conseguiu concretizar a venda.

Um dos anúncios foi fixado em frente ao Hospital São José – Foto: Juliane Guerreiro/NDUm dos anúncios foi fixado em frente ao Hospital São José – Foto: Juliane Guerreiro/ND

“Eu ainda não consegui a repercussão necessária. Coloco um ou outro cartaz pela cidade de maneira esporádica, ainda não levei a sério. Se tivesse levado, colocaria uns milhares”, destaca.

Apesar disso, ele conta que a procura é grande. “Quase todos os dias alguém entra em contato comigo para perguntar se a proposta é séria e eu confirmo. Mas, geralmente, estão só curiosos ou de brincadeira”, fala Maurício.

Venda de órgãos é crime no Brasil

Que a proposta chama atenção, não há como negar! Mas a prática de venda de órgãos é considerada crime no Brasil.

Isso porque a lei 9.434/97 diz que comprar ou vender tecidos, órgãos ou partes do corpo humano pode resultar em pena de reclusão de três a oito anos e vale para quem promove, intermedeia, facilita ou obtém qualquer vantagem com a transação.

Apesar disso, Maurício não se preocupa. “Quando parar de ver fotos dos cartazes significa que eu vendi ou acabei sendo preso”.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Saúde