Janeiro tem maior número de mortes por Covid-19 desde o início da pandemia em Joinville

Segundo a Secretaria de Saúde, 111 óbitos foram registrados no primeiro mês do ano na maior cidade de Santa Catarina

Quase um ano após o início da pandemia, Joinville registrou o maior número de mortes por causa do coronavírus. Em janeiro, segundo dados da Secretaria de Saúde, foram 111 óbitos registrados em decorrência da Covid-19. Até então, o recorde era dos meses de julho e agosto de 2020, que somaram 108 mortes cada.

Segundo Jean Rodrigues, secretário de saúde do município, a alta do número de mortes é resultado dos feriadões e das festas de final de ano. “A ocupação hospitalar se manteve acima de 85%. Os leitos de UTI se mantiveram sempre cheios e 21 novos foram abertos”, explica.

A matemática da Covid-19 é básica: quanto maior o número de casos ativos, maior o número de hospitalizados e, consequentemente, de óbitos. “Quando o paciente vai para a UTI, principalmente se é do grupo de risco, a estatística de óbito é alta. Então, quanto maior a ocupação em UTI, mais óbitos a gente vai ter”, avalia Jean. Dessa forma, o grande desafio, segundo ele, é evitar o aumento de casos ativos.

Número deve diminuir nos próximos meses

Conforme Jean, o número de mortes deve diminuir em fevereiro, embora ainda seja preocupante. “A gente não vai ter o pico de janeiro, mas ainda será um número elevado”. Já em março, a previsão é de que o número diminua.

O secretário afirma que o município tem seguido a mesma estratégia para o monitoramento de casos ativos: quando uma pessoa recebe o diagnóstico positivo, os agentes comunitários de saúde fazem visitas para verificar se o morador está cumprindo o isolamento e se teve piora no quadro. Caso o isolamento não esteja sendo cumprido, a situação é encaminhada para a Vigilância Sanitária para averiguação.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde