Joinville e região entram no nível gravíssimo para contágio da Covid-19

Após dois meses, cidades da região voltam ao nível mais grave da matriz de risco do Estado; em Joinville, mudanças devem acontecer na próxima semana

Após dois meses, a região de Joinville voltou ao nível gravíssimo de contágio da Covid-19 em Santa Catarina. A nova atualização do mapa foi divulgada nesta quarta-feira (25).

Novo mapa de risco da Covid-19 em Santa Catarina mostra 13 regiões em nível gravíssimo – Foto: Divulgação/NDNovo mapa de risco da Covid-19 em Santa Catarina mostra 13 regiões em nível gravíssimo – Foto: Divulgação/ND

Na nova classificação, se comparada com a semana passada, a região teve um aumento de 0,375 pontos: pulou de 3,0 para 3,375. Os piores índices são em relação a transmissibilidade e a ocupação de UTI, com 4,0 na pontuação.

Em relação aos outros dois quesitos, monitoramento e óbitos, a região Nordeste registrou um índice de 3,0 e 2,5, respectivamente.

Mapa mostra a pontuação de cada região em nova atualização do mapa – Foto: Divulgação/NDMapa mostra a pontuação de cada região em nova atualização do mapa – Foto: Divulgação/ND

Além da região Nordeste, outras 12 regiões passaram para o nível gravíssimo (vermelho), o mais alarmante do mapa. Entre elas, o Planalto Norte catarinense, que também registrou uma pontuação de 3,375.

Apenas o Extremo-Oeste, Alto Uruguai Catarinense e Foz do Rio Itajaí, estão no nível grave (laranja). Não há regiões em nível alto (amarelo) ou moderado (azul).

Em Joinville, mudanças devem ocorrer na próxima semana

Segundo a secretaria de saúde de Joinville, somente na semana que vem a cidade terá alguma mudança, levando em conta a classificação do mapa. Por ora, as restrições seguem o que foi determinado no decreto publicado pela Prefeitura na última segunda-feira (23).

“Nós já prevíamos que ia ter piora nos índices, por isso as recomendações. Agora, vamos analisar que tipo de conduta será adotada”, enfatiza o secretário de saúde do município, Jean Rodrigues.

No último boletim, divulgado nesta terça-feira (24), Joinville contava com 2.499 casos ativos da doença, em isolamento domiciliar, e 107 internados. Desde o início da pandemia, foram 26.856 confirmados.

Além disso, duas novas mortes foram confirmadas: um homem, de 69 anos, e uma mulher, de 82. Com isso, a cidade chega ao número de 379 vítimas da Covid-19.

Boletim mostra a situação da pandemia em Joinville – Foto: Prefeitura de Joinville/DivulgaçãoBoletim mostra a situação da pandemia em Joinville – Foto: Prefeitura de Joinville/Divulgação

Confira como fica cada atividade conforme a classificação

  • Aulas presenciais

Conforme as Portarias nº 900 e 901, as aulas presenciais para educação básica e profissional nas escolas privadas e nas redes públicas municipais em regiões de nível grave (laranja), alto (amarelo) e moderado (azul) estão liberadas pelo Governo do Estado. 

Porém, para as regiões classificadas como gravíssima (vermelho) a portaria faculta aos estabelecimentos de ensino desenvolver as atividades de reforço pedagógico individualizado.

  • Templos religiosos

Com relação aos templos religiosos, as regiões de risco gravíssimo (vermelho) podem ter lotação máxima de 30% da capacidade, e nas regiões de risco grave (laranja) a lotação máxima pode chegar a 50%.

Nas regiões de risco alto (amarela) a lotação pode ser de até 70% e nas de risco moderado (cor azul) a lotação máxima será aquela que garanta o distanciamento social mínimo de 1,5 m.

  • Hospedagem

Segundo a portaria 743, nas regiões com avaliação de risco gravíssimo (cor vermelha), o limite será de 30% da capacidade do estabelecimento.

Para meios de hospedagem localizados em regiões avaliadas como risco grave (cor laranja), o limite a ser respeitado é de 60%.

Nas regiões com risco alto (amarelo), está autorizada a ocupação de até 80% das vagas e onde há risco moderado (cor azul), 100% dos leitos podem ser utilizados.

  • Casas noturnas

A portaria 744 estabelece critérios para o funcionamento monitorado de casas noturnas, boates, pubs, casas de shows e afins nas regiões que estiverem no risco potencial moderado (representado na matriz de avaliação com a cor azul) e apenas com 50% do público permitido pelo Corpo de Bombeiros Militar.

As outras áreas de risco – gravíssimo (cor vermelha), grave (cor laranja) e alto (cor amarela) permanecem com funcionamento proibido.

  • Espaços culturais 

Em caso de região de risco potencial alto (cor amarela), o funcionamento dos espaços culturais fica condicionado em até 50% da capacidade de lotação.

Fica proibido o funcionamento de cinemas e teatros nas localidades com risco grave (laranja) ou gravíssimo (vermelha).

  • Eventos sociais 

No dia 18 de setembro foram publicadas portarias que estabelecem critérios para retorno gradual e monitorado de congressos, concursos públicos, museus, feiras e exposições.

Nas regiões que apresentam risco gravíssimo ou grave, continuam proibidas as realizações de qualquer um destes eventos.

As liberações ocorrem apenas diante do cenário de risco alto (cor amarela), quando as liberações respeitam uma limitação de 40% de capacidade. Nas regiões com o risco moderado (cor azul), a capacidade pode ser de até 60%.

Na portaria que estabelece regras para Museus de Santa Catarina, permite-se a visitação do público também no risco alto (cor amarela), desde que sejam visitas individuais e previamente agendadas.

  • Parques aquáticos

De acordo com a portaria que define critérios para o retorno gradual e monitorado de atividades aquáticas em parques e complexos de águas termais, a região que apresentar risco gravíssimo – cor vermelha – fica proibida de ter o funcionamento.

Nas regiões com nível grave (cor laranja), o número de visitantes deve ser de, no máximo, 40% da sua capacidade, segundo a portaria. Nas regiões de risco alto (cor amarela), o número de visitantes deve ser de, no máximo, 50% da sua capacidade.

Ao passo que as regiões que apresentarem risco moderado (cor azul), fica irrestrito o número de visitantes no parque aquático ou complexo de águas termais.

  • Competições esportivas 

As modalidades individuais sem contato direto podem ser realizadas em regiões de saúde que apresentem risco grave, alto ou moderado. Já nas individuais com contato direto e nas coletivas, somente podem ser realizadas em regiões de saúde que apresentem risco alto ou moderado.

  • Academias

As academias de ginástica, musculação, crossfit, danças, natação, hidroginástica podem abrir em todo o estado, independente do grau da classificação na matriz de risco. A capacidade, no entanto, depende da classificação de risco. 

Nas regiões de risco alto, a capacidade de ocupação é de 70%. Nas regiões com nível gravíssimo, o número de usuários deve ser 30% da capacidade. Nas regiões com nível grave, 50% da capacidade. Os cuidados sanitários são os mesmos para todos.

  • Prova de roupas em lojas

Conforme medida divulgada no DOE (Diário Oficial do Estado), da última quarta-feira (18), está autorizada a prova de roupas em todas as regiões de Santa Catarina.

Porém, é necessário uso de máscara, controle de acesso aos provadores para que não haja aglomerações e o distanciamento mínimo (1,5 m) precisa ser respeitado. 

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...