‘Kit covid’ é distribuído à população em Porto Feliz, no interior de SP

Cidade paulista ganhou fama no País por causa da política de tratamento precoce para combater a Covid-19

Porto Feliz tem uma das menores taxas de letalidade de São Paulo. Desde o início da pandemia, 31 mortes foram registradas no município que possui 53 mil habitantes. A cidade elaborou um protocolo de tratamento dos pacientes que envolve investimento em exames e a distribuição de medicamentos à população.

Maria de Fátima Camargo Barbieri recebeu sete medicamentos e a recomendação de voltar ao posto diariamente para tomar uma injeção – Foto: Reprodução/NDTVMaria de Fátima Camargo Barbieri recebeu sete medicamentos e a recomendação de voltar ao posto diariamente para tomar uma injeção – Foto: Reprodução/NDTV

“Eu recebi direto na minha casa. Veio com uma receita e tinha a bula atrás do potinho. E eles só entregaram e falaram que era pra gente tomar por conta do coronavírus”, diz Thaísa Tamara, moradora de Porto Feliz, que recebeu o medicamento Ivermectina, utilizado contra piolhos e pragas.

Diferente da maioria dos municípios que concentra o diagnóstico e o tratamento no teste de Covid-19 (PCR ou teste rápido), em Porto Feliz, os pacientes que apresentam sintomas são encaminhados para fazer outros exames como tomografia, eletrocardiograma e exame de sangue.

“Quando fui pro postinho já tinha dado mais de seis dias do primeiro sintoma. Aí (o médico) falou ‘olha não compensa mais fazer o do cotonete então a gente já entra com uma tomografia, por que é uma doença respiratória, pela tomografia a gente identifica já a presença do vírus no seu pulmão’. E aí identificou, já tinha 15% no pulmão (comprometido)”, diz o engenheiro Rogério Pereira dos Santos.

O paciente que chega no posto de saúde no turno da manhã com os sintomas é encaminhado para fazer os exames na Santa Casa do município e depois volta ao posto para retirar os medicamentos. Os remédios são entregues de forma preventiva, independente do resultado dos exames.

Os remédios são entregues de forma preventiva, independente do resultado dos exames no município de Porto Feliz – Foto: Reprodução/NDTVOs remédios são entregues de forma preventiva, independente do resultado dos exames no município de Porto Feliz – Foto: Reprodução/NDTV

“A gente vai iniciar o tratamento, mas eu acho que eu estou normal, não estou sentindo coisa diferente. Acho que mais é pra garantir, porque o vírus se manifesta diferente em cada pessoa. Pelo que falou agora (o médico), a gente não tem certeza porque já fizemos os exames de cotonete, mas demora 14 dias para sair o resultado positivo”, diz o funcionário público Rosivaldo Luciano.

 Sete medicamentos e uma injeção por dia

O movimento intenso no posto de saúde é de pessoas que apresentam sintomas e buscam o atendimento e também de pacientes que buscam medicamentos para tratamento precoce. Eles vão ao local para tomar injeções ou fazer o acompanhamento dos exames.

A professora Maria de Fátima Camargo Barbieri recebeu sete medicamentos e a recomendação de voltar ao posto diariamente para tomar uma injeção.

Ela conta que somente o marido sentiu os sintomas, mas ela também consultou e recebeu os remédios. Os dois levam cadeiras e aguardam sentados em frente ao posto até serem chamados.

“Eu já aproveitei pra saber se eu também estava numa condição já que nós dois somos casal, aí tivemos que passar pelo médico fazer todos os exames. Depois que retornamos com os exames todos prontos, aí então foi nos dado um kit de medicamentos”, diz.

Porto Feliz se destaca na prevenção primária e secundária

Em entrevista ao programa SC no Ar da NDTV Record TV, o oncologista Luiz Alberto Silveira avaliou o atendimento à população realizado no município de Porto Feliz.

Ele explicou que a prevenção primária são as medidas fundamentais para o combate à Covid-19 como lavar as mãos, usar máscara e evitar aglomeração para “afastar o fator de risco”.

O médico destacou que Porto Feliz avançou em relação à prevenção secundária. “É o que a gente viu em Porto Feliz. Tentar fazer o diagnóstico e fazendo o diagnóstico, que ele seja o mais precoce possível”.

Municípios com os menores índices de mortes como Porto Feliz (SP) adotaram estratégias para controlar a contaminação – Foto: Reprodução/NDTVMunicípios com os menores índices de mortes como Porto Feliz (SP) adotaram estratégias para controlar a contaminação – Foto: Reprodução/NDTV

Em relação aos remédios, o médico disse que eles podem agir para evitar que doença evolua para casos graves, o que representa a prevenção terciária. “O tratamento precoce com medicamentos que possam amenizar ou reduzir essa pressão virótica impede que a doença entre numa fase de grande ação imunológica”.

Na entrevista, o médico também alertou para os riscos do excesso de tratamentos. “É a prevenção quaternária. É evitar a automedicação, evitar tratamento sem acompanhamento médico”, diz.

Os números de Porto Feliz:

  • População: 53.402 habitantes
  • Casos confirmados: 4.061
  • Mortes: 31
  • Taxa de mortalidade: 58,05
  • Taxa de letalidade: 0,76
+

Saúde