Lages registra primeiro caso suspeito de coronavírus

Mulher de 28 anos que estava a passeio em Milão, na Itália, apresentou sintomas e informou uma Unidade Básica de Saúde por telefone

O primeiro caso suspeito de coronavírus na cidade de Lages, na Serra de Santa Catarina, foi registrado nesta semana. Uma mulher de 28 anos que estava a passeio em Milão, na Itália, apresentou sintomas e informou uma UBS (Unidade Básica de Saúde) por telefone.

Lageana apresenta sintomas de coronavírus após voltar de Milão, na Itália – Foto: Nathalia Lima/Prefeitura de Lages/Divulgação/NDLageana apresenta sintomas de coronavírus após voltar de Milão, na Itália – Foto: Nathalia Lima/Prefeitura de Lages/Divulgação/ND

A paciente chegou ao aeroporto de Florianópolis na noite de segunda-feira (9) e foi diretamente para a cidade de Lages, de carro, acompanhada de sua mãe. Quando já estava em casa, na terça-feira (10), é que ela sentiu os sintomas.

Leia também:

De acordo com a secretária Odila Waldrich, assim que a Secretaria Municipal da Saúde foi informada, enviou uma equipe médica até a residência da mulher para fazer a coleta do material que foi enviado na tarde desta terça-feira (10) para o Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública), em Florianópolis.

O resultado do exame que confirmará ou não a doença deverá estar pronto no prazo de até 72 horas, ou seja, na próxima sexta-feira (13). A paciente está em isolamento domiciliar e deve permanecer em quarentena pelos próximos 14 dias.

Equipes médica e de enfermagem da Secretaria Municipal da Saúde também também estão monitorando os familiares e pessoas que tiveram contato próximo a ela.

Sintomas

A lageana não não apresenta febre, mas está com tosse e uma leve dificuldade para respirar. “Ela clinicamente está bem, e os sintomas podem ser de qualquer outro vírus de influenza que apresenta quadro infeccioso semelhante”, relata Odila.

Recomendações

A secretária alerta para os cuidados necessários para a prevenção, como utilizar a etiqueta da tosse e usar lenços descartáveis. Além de evitar locais com grande aglomeração de pessoas e locais fechados ou com pouca ventilação, manter os ambientes arejados.

Também é importante limpar maçanetas de portas, lavar constantemente as mãos e evitar ao máximo viagens internacionais para os países que passam pela epidemia.

O alerta para a população é para que a qualquer sinal e sintoma característico de qualquer tipo de influenza ou infecção respiratória, as pessoas procurem os serviços de saúde, sendo este requisito muito importante para evitar novos casos.

+

Saúde