Florianópolis flexibiliza máscaras, mas é líder em casos ativos da Covid-19 em SC

Apesar dos bons índices de cobertura vacinal, epidemiologista e Secretaria de Saúde alertam que liberação das máscaras deve ser adotada com cautela

Apesar de ter alcançado mais de 80% da população total vacinada contra a Covid-19, segundo os dados do vacinômetro municipal, Florianópolis tem 445 pessoas infectadas em fase de transmissão da Covid-19.

O número é do covidômetro, o painel do governo do Estado, atualizado nesta sexta-feira (26) e coloca a cidade na liderança dos casos ativos em Santa Catarina. Na sequência está Joinville, com 405 casos ativos.

Florianópolis anunciou a liberação do uso de máscaras em ambientes abertos – Foto: Leo Munhoz/NDFlorianópolis anunciou a liberação do uso de máscaras em ambientes abertos – Foto: Leo Munhoz/ND

A alta taxa de imunização deu suporte para que o prefeito Gean Loureiro (DEM) anunciasse a flexibilização do uso de máscaras em ambientes abertos e sem aglomerações, seguindo o decreto do governo estadual.

Porém, com a liderança de casos ativos no Estado, é preciso ter cautela e bom senso antes de dispensar o uso do equipamento de proteção.

Para a epidemiologista e professora da Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina), Fabiana Schuelter Trevisol, os bons índices de cobertura vacinal permitem que Florianópolis adote a medida [de dispensar a máscara em locais abertos]. Ela ressalta, no entanto, que é preciso ter responsabilidade.

“Se a pessoa está numa rua bem movimentada, com pessoas muito próximas umas das outras, como num comércio, numa feira ou evento, a orientação é que ela coloque a máscara. Se está com algum sintoma gripal também deve continuar usando o equipamento para proteger as pessoas que estão em volta”, explica.

Cautela

Para a professora, a liberação deve ser acatada com cautela. Isso porque enquanto Santa Catarina e o Brasil vivem dias melhores em relação à pandemia do coronavírus, países da Europa e Ásia Central enfrentam um novo aumento de casos da Covid-19.

Na última segunda-feira (22), a diretora-geral adjunta de acesso a medicamentos e produtos farmacêuticos da OMS (Organização Mundial da Saúde), a médica brasileira Mariângela Simão disse que o mundo está entrando em uma quarta onda da pandemia.

Além disso, uma nova variante da Covid-19 foi detectada na África do Sul. Cientistas têm afirmado que a nova variante possui um alto número de mutações, as quais podem torná-la mais transmissível e permitir que ela contorne algumas das respostas imunes detonadas por infecção anterior ou pela vacinação.

“Diante de uma quarta onda e de uma cepa, devemos ter muita consciência e sensatez. É possível, sim, em ambientes abertos e com distanciamento social tirarmos a máscara. Mas, quando há aglomeração ou se estou em um ambiente fechado, como um shopping ou loja, devo continuar usando a máscara”, recomenda Trevisol.

Secretário faz alerta

Apesar da liberação das máscaras, o secretário municipal de Saúde, Carlos Alberto Justo da Silva, defende que a proteção não seja abandonada pela parcela da população que ainda não completou o ciclo vacinal e também pelas pessoas ainda sem a dose de reforço – mais vulneráveis à Covid-19.

O secretário lembra que os casos mais graves da doença atualmente estão justamente entre aqueles que não se imunizaram ou ainda não estão com 100% das aplicações recomendadas.

Casos ativos

Florianópolis tem mais casos ativos do que todas as 16 regionais de saúde do Estado, com exceção da Grande Florianópolis, que tem 1132 casos ativos.

Para a Secretaria Municipal de Saúde, esse dado reflete, entre outras causas, o alto índice de investigação de surtos e testagem aliado ao aumento de aglomerações em festas e eventos nas últimas semanas no grupo de pessoas ainda não vacinados ou com vacinação incompleta.

Por isto, a pasta reforça a importância da vacinação contra Covid-19 e do esquema vacinal completo.

Veja os casos ativos por bairro:

O covidômetro aponta que, desde o início da pandemia, a Capital catarinense já confirmou 96.882 casos da Covid-19, sendo que 1.096 pessoas morreram em decorrência da doença. Por outro lado, 95.084 se recuperaram.

Até esta sexta-feira (26), 417.326 pessoas já completaram o esquema vacinal. Esse número equivale a 82% da população total e 102, 5% da população acima dos 18 anos. Já 42,9% da população com indicação para a dose de reforço foi vacinada nessa modalidade.

Dos 203 leitos de UTI disponíveis pelo SUS na Grande Florianópolis UTI, 47 estão vagos. A taxa de ocupação de leitos de UTI na região é de 78%. Segundo o Covidômetro, 17 pacientes, moradores de Florianópolis, estão na UTI por Covid-19.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...