Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Lockdown é “botão vermelho”, diz chefe do Ministério Público de SC

Em reunião com empresários,Fernando Comin apelou para soluções que salvem vidas nesse momento de agravamento da pandemia e considerou apelar ao Judiciário

Durante reunião com o grupo econômico do Estado, nesta quinta-feira (4), o procurador-geral de Justiça Fernando Comin pediu apoio e envolvimento dos empresários para evitar mais mortes por Covid-19 em Santa Catarina.

“O lockdown tem que ser o botão vermelho, a última alternativa, mas a continuar neste ritmo da doença não estou enxergando outra alternativa”, afirmou Comin.

Fernando Comin, procurador-geral de Justiça, fez apelo aos empresários – Foto: Divulgação/MPSC/NDFernando Comin, procurador-geral de Justiça, fez apelo aos empresários – Foto: Divulgação/MPSC/ND

Ele disse ainda que o Ministério Público não tem a pretensão de ditar ou impor a solução mais adequada, “até porque não temos soluções prontas”, mas afirmou também que se a situação continuar neste ritmo invariavelmente vamos ter que judicializar a questão

“Na semana passada tínhamos 30 pessoas aguardando uma vaga em leito de UTI. Desde então esse número só fez crescer. Hoje temos 280 pacientes esperando por um vaga em UTI. A prova de que o nosso sistema entrou em colapso foi a transferência de 16 pacientes para o Espírito Santo numa tentativa de salvar a vida desses catarinenses”, salientou Comin.

O chefe do Ministério Público afirmou que quando alcançamos um cenário como este, o problema passa a ser não só dos pacientes de covid. “Passa a ser de todos nós que amanhã ou depois podemos sofrer um infarto, um acidente na rua ou  um AVC e não teremos vagas disponíveis para atendimento em unidade de terapia intensiva.”

O procurador-geral de Justiça também pediu apoio de todos os representantes do setor produtivo presentes na reunião –  Fiesc, FAcisc, Fecomércio, Fampesc, FCDL, Faesc, Fetrancesc e Ocesc –  para auxiliar o Estado a ampliar a  capacidade de atendimento em saúde.

Para isso, Comin propôs que empresários e industriais do Estado auxiliem na transformação dos leitos clínicos da rede privada em UTI para pacientes com covid-19.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.