Lockdown em Joinville: força-tarefa fiscaliza medidas de combate à Covid-19

Cerca de 100 profissionais estão nas ruas a fim de garantir que as medidas de enfrentamento ao coronavírus estejam sendo respeitadas na cidade

Pelo segundo fim de semana, equipes de segurança estão nas ruas de Joinville, no Norte catarinense, a fim de fiscalizar as medidas de combate à Covid-19. A ação teve início às 18h e acontece em vários bairros da cidade.

Foco é garantir o cumprimento das medidas restritivas impostas pelo Estado – Foto: Polícia Civil/DivulgaçãoFoco é garantir o cumprimento das medidas restritivas impostas pelo Estado – Foto: Polícia Civil/Divulgação

O efetivo é formado por mais de 100 profissionais das forças de segurança e de fiscalização, coordenado pelo Comitê de Ação e Fiscalização, que é ligado ao Gabinete de Crise da Prefeitura de Joinville.

De acordo com o delegado Rafaello Ross, da DIC (Divisão de Investigação Criminal), a princípio, ela ocorrerá até as duas da manhã, podendo ser estendida durante a madrugada. O objetivo da ação, que atua com caráter educativo e orientativo, é garantir que as medidas vigentes nos decretos de enfrentamento ao coronavírus estejam sendo respeitadas.

“A intenção é orientar a população, diante da gravidade da situação e em cumprimento ao lockdown, para conter o avanço dos casos da doença. Se a equipe encontrar comércios abertos em desacordo as normas ou festas clandestinas, serão fechados imediatamente”, afirma o delegado.

Mais de cem profissionais estão nas ruas para fiscalizar as medidas – Foto: Prefeitura de Joinville/DivulgaçãoMais de cem profissionais estão nas ruas para fiscalizar as medidas – Foto: Prefeitura de Joinville/Divulgação

Além da Polícia Civil, também atuam na fiscalização equipes da Polícia Militar, Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros Voluntários, Bombeiros Militar, Guarda Municipal, Departamento de Trânsito, Secretária da Saúde,  Secretaria de Infraestrutura Urbana, Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente e Defesa Civil.

“Somente com a conscientização e a colaboração de todos os joinvilenses nós vamos conseguir avançar de forma efetiva no combate à Covid-19”, sintetiza o prefeito Adriano Silva.

O lockdown em Santa Catarina tem início às 23h nesta sexta-feira (5). A medida segue o decreto 1.172, que suspende o funcionamento de serviços não essenciais em Santa Catarina durante o fim de semana. O término ocorre às 6h de segunda (8).

Confira os serviços e atividades proibidos no fim de semana

  • Comércio de rua, exceto o considerado essencial;
  • Shopping centers, centros comerciais, galerias;
  • Academias, centros de treinamento, salões de beleza, barbearias, cinemas e teatros;
  • Shows e espetáculos;
  • Bares, pubs, beach clubs, cafés, pizzarias, casas de chás, casas de sucos, lanchonetes e restaurantes;
  • Parques temáticos, parques aquáticos e zoológicos;
  • Circos e museus;
  • Feiras, exposições e inaugurações;
  • Congressos, palestras e seminários;
  • Utilização de piscinas de uso coletivo, clubes sociais e esportivos e quadras esportivas;
  • Agências bancárias, correspondentes bancários, lotéricas
    e cooperativas de crédito;
  • Os eventos, inclusive na modalidade drive-in, e as reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, incluídos excursões, cursos presenciais, missas e cultos religiosos;
  • Os serviços públicos considerados não essenciais, em âmbito municipal, estadual ou federal, que não puderem ser realizados por meio digital
    ou mediante trabalho remoto;
  • A concentração, a circulação e a permanência de pessoas em parques, praças e praias;
  • O calendário de eventos esportivos organizados pela Fesporte (Fundação Catarinense de Esporte);
  • Salões de festas e demais espaços de uso coletivo em condomínios e prédios privados.

Continuam proibidas aglomerações de pessoas em qualquer ambiente, seja interno ou externo, em cumprimento às regras sanitárias emitidas pela SES (Secretaria de Estado da Saúde).

O que pode funcionar

A comercialização de alimentos e bebidas por bares, cafés, restaurantes e similares somente pode funcionar no sistema delivery ou retirada no estabelecimento.

As atividades econômicas que não estão englobadas no decreto, como indústrias, podem funcionar, seguindo todos os protocolos sanitários estabelecidos.

Vale lembrar que os municípios catarinenses podem estabelecer medidas específicas de enfrentamento mais restritivas do que as previstas no decreto, a fim de conter a contaminação e a propagação da Covid-19 em seus territórios.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Saúde