Mais de 329 mil pessoas são ‘retiradas’ do grupo prioritário para vacinação em SC

Só em relação às comorbidades, mais da metade das pessoas foram retiradas do Plano Estadual; em contrapartida, houve aumento na estimativa da população em situação de rua que deve receber a vacina

Mais de 329 mil pessoas foram retiradas da lista prioritária para receber a vacinação contra a Covid-19 em Santa Catarina. A redução ocorreu após uma revisão de dados feita pela Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica).

Segundo os dados que constam no Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19, em fevereiro a estimativa era de 2.898.763 pessoas que deveriam receber primeiro a imunização. Já na contagem atual, ao qual o ND+ teve acesso, são 2.569.347 moradores: uma exclusão de 329.416 pessoas, resultando em uma redução de 11%.

Dive nega que as pessoas tenha sido excluídas dos grupos prioritários – Foto: Ivan Rupp/Prefeitura de Balneário Camboriú/DivulgaçãoDive nega que as pessoas tenha sido excluídas dos grupos prioritários – Foto: Ivan Rupp/Prefeitura de Balneário Camboriú/Divulgação

As principais reduções dizem respeito à população com comorbidades e com mais de 90 anos. De 639.478 pessoas, a estimativa do primeiro grupo passou para 295.285. Ou seja, 341.193 pessoas foram retiradas da lista prioritária, uma redução de 53,60%.

Vale lembrar que nesta nova contagem, as grávidas com comorbidades foram separadas do número geral. A estimativa, segundo a Dive, é que 12.841 gestantes estejam aptas para tomar, ao menos, a primeira dose da vacina.

Já em relação aos idosos, mais da metade foram excluídos da estimativa: de 126.324 da contagem de fevereiro, o número caiu para 29.672 em maio – 76,51% a menos.

Quantidade de pessoas em situação de rua aumenta

Apesar da redução, os números também mostram o crescimento de público em alguns grupos. Por exemplo, houve um aumento de 312,90% em relação às pessoas em situação de rua: passou de 1.294 em fevereiro, para 5.343 em maio.

Outro acréscimo expressivo está na quantidade de trabalhadores de transporte aéreo: de 304 para 2.629 pessoas, ou seja, 764,80% a mais que o primeiro levantamento.

Veja o comparativo entre fevereiro e maio: 

Dive nega exclusão de pessoas nos grupos prioritários

Questionada, a Dive informou que a equipe está verificando o motivo para a divergência nos dados e afirma que não houve exclusão de pessoas.

“Em diversos grupos, os números foram revisados para inclusão de outras pessoas, que faziam parte dos grupos. Assim, não ocorreu exclusão de nenhuma pessoa do grupo prioritário”, disse em nota.

Além disso, a diretoria alegou que os números enviados pelo Ministério da Saúde são estimativas e, por isso, podem sofrer alterações.

Por fim, a Dive diz que já há uma discussão para o início da vacinação de toda a população catarinense, considerando o critério de faixa etária. O anúncio, inclusive, foi feito pelo governador Carlos Moisés durante visita à Brasília nesta quinta-feira (27). 

SC apresenta ‘queda’ na vacinação

Não são só os números dos grupos prioritários que vêm apresentando divergências. Os boletins com os dados da vacinação em Santa Catarina vêm apresentando ‘queda’ na taxa de imunização.

Ao comparar dados entre os boletins – divulgados normalmente a cada dois dias – o ND+ verificou uma redução nos números. Por exemplo, no boletim da última sexta-feira (21), 709.597 pessoas haviam recebido a segunda dose do imunizante. No entanto, o número diminuiu para 705.689 na atualização divulgada na segunda-feira (24). Ou seja, uma redução de 3.908 aplicações.

Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina), responsável por distribuir as doses de vacina e realizar a divulgação dos dados, explicou que as inconsistências são de responsabilidade dos municípios.

+

Saúde

Loading...