Médio e Alto Vale do Itajaí estão em nível gravíssimo para Covid-19

Situação nas duas regiões teve piora e três fatores contribuíram para mudança no nível de risco; entenda os motivos

O Médio e o Alto Vale do Itajaí estão em nível gravíssimo para Covid-19. É o que aponta o novo mapa de risco divulgado na manhã desta quarta-feira (25) pelo governo do Estado. Este é o pior cenário previsto na classificação da Central de Operações de Emergência em Saúde.

Blumenau registrou 694 novos casos de Covid-19 nesta terça-feira (24) – Foto: Michele Lamin/PMB/Divulgação/NDBlumenau registrou 694 novos casos de Covid-19 nesta terça-feira (24) – Foto: Michele Lamin/PMB/Divulgação/ND

As duas regiões estavam em nível grave nas últimas semanas e indicavam piora da situação pelos números diários de ocupação dos leitos de UTI, quantidade de novos casos e registros de mortes relacionadas ao coronavírus- todos aspectos considerados para definir o nível de risco.

Conforme o documento do governo do Estado, a situação gravíssima no Médio Vale do Itajaí é reflexo, sobretudo, do aumento no número de óbitos – já chega a 358 – e alta taxa de transmissibilidade. Blumenau, por exemplo, teve 694 novos casos nas últimas 24h.

O Alto Vale do Itajaí chegou ao nível gravíssimo puxado por dois aspectos: número de novos casos elevados e situação dos leitos de terapia intensiva. A taxa de ocupação das UTIs públicas na região é de 84,75%. São 59 vagas para casos Covid-19 e outras doenças. Destes, apenas nove estão livres.

O que muda com a nova classificação?

Uma série de portarias do governo do Estado estabelece as restrições para regiões em nível gravíssimo para o novo coronavírus. Confira abaixo o que muda a partir de agora no Médio e Alto Vale do Itajaí:

  • Suspensão de atividades em cinemas, teatros, casas noturnas, museus, assim como de eventos, shows e espetáculos;
  • Aulas presenciais somente com atividades de reforço pedagógico individualizado;
  • Suspensão de concentração e de permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo, como parques, praias e praças, com exceção da prática de esportes individuais;
  • Suspensão de conferências públicas ou privadas que acarretem aglomeração de pessoas, com exceção de missas e cultos religiosos;
  • Limite de 50% da capacidade do estabelecimento para shoppings, centros comerciais e galerias;
  • Limite de 30% da capacidade do estabelecimento para hotéis, pousadas e albergues;
  • Academias de ginástica só podem funcionar com 30% da capacidade;
  • Futebol recreativo está proibido;
  • Congressos e feiras estão proibidos;
  • Proibição do funcionamento de parques aquáticos;
  • Templos religiosos lotação máxima de 30% da capacidade.

Acesse e receba notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde