Médio e Alto Vale seguem em risco gravíssimo de contaminação pela Covid-19

Índices que medem a quantidade de mortes e a capacidade de atendimento permanecem em alta nas duas regiões

As regiões do Médio e do Alto Vale do Itajaí seguem na classificação de risco gravíssimo do Mapa de Risco Potencial do governo de Santa Catarina.

Mapa de risco foi atualizado na manhã desta quarta-feira (9) e traz 14 regiões no nível gravíssimo – Foto: SES/DivulgaçãoMapa de risco foi atualizado na manhã desta quarta-feira (9) e traz 14 regiões no nível gravíssimo – Foto: SES/Divulgação

A atualização do mapa foi divulgada na manhã desta quarta-feira (9). Das 16 regiões do Estado, 14 seguem em risco gravíssimo (vermelho). Apenas o Extremo Oeste e a Foz do Rio Itajaí estão em nível grave (laranja).

Não há regiões no nível alto (amarelo) ou moderado (azul).

Mortes e capacidade de atendimento afetam risco

Nas duas regiões, os principais fatores que mantiveram a classificação no nível gravíssimo foram o número de mortes e a capacidade de leitos de UTI disponíveis para atender a população. Veja a tabela detalhada:

Tabela mostra o desempenho de cada região de acordo com a pontuação dos quesitos – Foto: SES/DivulgaçãoTabela mostra o desempenho de cada região de acordo com a pontuação dos quesitos – Foto: SES/Divulgação

No Médio Vale, a nota da dimensão Evento Sentinela, que avalia o crescimento do número de óbitos na semana, ficou e 3,5, já dentro da classificação de gravíssimo. Em Blumenau, maior cidade do Vale, foram registradas seis mortes por coronavírus entre a segunda-feira (7) e a terça (8).

Já a dimensão Capacidade de Atenção, que analisa os leitos disponíveis, recebeu a nota 4,0, mostrando a proximidade de colapso das unidades de saúde. Nesta terça-feira (8), os hospitais de Gaspar e Indaial anunciaram a lotação dos leitos de UTI. O Hospital Oase, de Timbó, que é referência para atendimento da Covid-19 na região, também já havia informado a lotação do setor de terapia intensiva na semana passada.

O Alto Vale do Itajaí também recebeu as mesmas notas nas duas dimensões. A assessoria de imprensa do Hospital Regional do Alto Vale, em Rio do Sul, maior cidade da região, informou que os leitos de UTI seguem lotados . Inclusive, há pacientes de Covid-19 sendo internados nos leitos classificados como gerais – que seriam para atendimento de outras situações -, pois os leitos habilitados para Covid-19 permanecem ocupados.

Transmissão e monitoramento têm leve melhora nos índices

Também nas duas regiões, as dimensões que avaliam o nível de transmissão do vírus e a variação do número de casos – Transmissibilidade e Monitoramento – tiveram uma leve melhora.

No Médio Vale, a Transmissibilidade passou de 3,5 (gravíssimo) para 2,5 (grave). Já o Monitoramento evoluiu de 3,0 para 2,5, mantendo a dimensão no nível grave (laranja).

No Alto Vale, a Transmissibilidade evoluiu de 4,0 (gravíssimo) para 3,0 (grave), e o monitoramento manteve a nota 2,5.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Saúde