Meninas que nasceram prematuras após mãe ter Covid-19 recebem alta em SC

Alice e Manuela voltaram para casa em Maravilha, no Oeste do Estado; o irmão Theo segue internado na UTI Neonatal em Chapecó

Após mais de 60 dias internadas na UTI Neonatal, as pequenas Alice e Manuela, filhas de Caroline Grimaldi Gotardo, de 39 anos, que venceu a Covid-19, receberam alta e estão em casa, na cidade de Maravilha, no Oeste de Santa Catarina.

Meninas receberam AltaGustavo, Giovana e Ana Lívia com as irmãs. – Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução

As meninas e o irmão Theo nasceram após a mãe ter complicações pela Covid-19, no dia 24 de fevereiro, de 30 semanas, no HRO (Hospital Regional do Oeste), em Chapecó. Caroline ficou 21 dias internada, 19 deles na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mas venceu a doença e recebeu alta.

As crianças não nasceram com a Covid-19, mas devido a prematuridade os trigêmeos ficaram na UTI Neonatal no HRO. Na última semana Manuela e Alice foram transferidas para o hospital de Maravilha, cidade onde a família vive, mas Theo ainda ficou em Chapecó.

Em Maravilha, as meninas foram acompanhadas de perto pela mãe, já o pequeno Theo continua sendo acompanhado pelo pai, Irno José Gotardo, 43 anos, que todos os dias se desloca de Maravilha para Chapecó para ver o filho.

As meninas já aprenderam a mamar e respirar ao mesmo tempo e evoluíram bem, por isso voltaram para casa. Já Theo ainda não tem previsão de alta, mas a expectativa da família é de que o menino volte para casa o mais rápido possível.

Primeiro encontro

Uma das irmãs dos trigêmeos, Ana Lívia Grimaldi Gotardo, de pouco mais de 1 ano, conheceu Alice e Manuela. O primeiro encontro foi registrado pelos pais em um vídeo emocionante. Os outros dois irmãos, Gustavo Grimaldi Gotardo, de 16 anos, Giovana Grimaldi Gotardo, de 11 anos, já haviam conhecido as irmãs no hospital.

Veja o encontro:

Relembre a história

Em agosto de 2020, Caroline Grimaldi Gotardo, de 39 anos, e o esposo Irno José Gotardo, 43 anos, descobriram que a família iria aumentar. O casal, que já tem três filhos, levou um susto ao descobrir a gestação. A surpresa foi maior ainda quando descobriram que Caroline estava grávida de trigêmeos.

“Foi uma gravidez que nos pegou de surpresa, ainda mais por ser trigêmeos. Quando fizemos a primeira ultrassom mostrou que eram dois e levamos um baque. Na segunda ultrassom, 15 dias depois, descobrimos que eram três e levamos mais um susto. Apesar da apreensão e preocupação, foi motivo de muita alegria para nossa família”, conta o pai.

Gravidez de risco

Por ser uma gravidez de risco, Caroline era acompanhada de perto para garantir a segurança dela e dos bebês. Quando completou 27 semanas, ela foi internada no HRO para verificar se estava tudo bem com os bebês.

Uma semana depois foi liberada, uma vez que com a superlotação nos hospitais a intenção era manter a mãe segura. Na semana seguinte Caroline retornou para casa e no outro dia apresentou febre, dor de garganta, tontura e falta de ar.

Ela e o esposo foram procurar atendimento em Maravilha. O exame para Covid-19 foi realizado e deu positivo, além dela, apenas a pequena Ana Lívia testou positivo, mas em dois dias se recuperou bem.

Gustavo, Giovana e Ana Lívia com as irmãs. - Arquivo Pessoal/Reprodução
1 7
Gustavo, Giovana e Ana Lívia com as irmãs. - Arquivo Pessoal/Reprodução
Ana Lívia conheceu as irmãs mais novas. - Arquivo Pessoal/Reprodução
2 7
Ana Lívia conheceu as irmãs mais novas. - Arquivo Pessoal/Reprodução
O pai Irno com as filhas Alice e Manuela. - Arquivo Pessoal/Reprodução
3 7
O pai Irno com as filhas Alice e Manuela. - Arquivo Pessoal/Reprodução
Irno e Caroline já tem outros três filhos: Gustavo, Giovana e Ana Lívia. - Arquivo Pessoal/ND
4 7
Irno e Caroline já tem outros três filhos: Gustavo, Giovana e Ana Lívia. - Arquivo Pessoal/ND
A família agora conta com três novos integrantes. - Arquivo Pessoal/ND
5 7
A família agora conta com três novos integrantes. - Arquivo Pessoal/ND
Caroline e Irno viram a família duplicar após a descoberta da gestação de trigêmeos. - Arquivo Pessoal/ND
6 7
Caroline e Irno viram a família duplicar após a descoberta da gestação de trigêmeos. - Arquivo Pessoal/ND
Caroline deu à luz com 30 semanas. - Arquivo Pessoal/ND
7 7
Caroline deu à luz com 30 semanas. - Arquivo Pessoal/ND

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...