Modelo trans agredida no Rio de Janeiro fará cirurgia de reconstrução facial em Blumenau

Médico que tem clínica que é referência no atendimento a pessoas transgênero na cidade se sensibilizou com o caso de Alice Felis e ofereceu o tratamento para a recuperação das fraturas no rosto

A modelo trans Alice Felis, de 25 anos, que foi vítima de agressão em um latrocínio no Rio de Janeiro no domingo (16), chega a Blumenau nesta quinta-feira (20) onde vai passar por cirurgia para se recuperar do ferimentos e fraturas do ataque que sofreu. O atendimento foi oferecido pelo médico José C. Martins Junior, um dos proprietários de uma clínica na cidade que é referência no atendimento a pessoas transgênero.

A modelo trans Alice Felis, vítima de agressão e latrocínio no Rio de Janeiro, chega em Blumenau para cirurgia de reconstrução facial – Foto: Reprodução/InstagramA modelo trans Alice Felis, vítima de agressão e latrocínio no Rio de Janeiro, chega em Blumenau para cirurgia de reconstrução facial – Foto: Reprodução/Instagram

Alice, que é natural de Vitória, no Espírito Santo e vive no Rio de Janeiro há cerca de cinco anos, ficou gravemente ferida com os golpes que recebeu do agressor. Ela contou sua história nas redes sociais e recebeu apoio de várias personalidades, como Kéfera, Felipe Neto, Pabllo Vittar, Preta Gil e até a cantora Marília Mendonça, que recentemente se envolveu numa polêmica com a comunidade LGBTQIA+.

Além de demostraram solidariedade à modelo, os artistas divulgaram uma “vaquinha” online criada para ajudá-la, já que ela está impossibilitada de trabalhar. A meta de R$ 60 mil já foi superada, chegando a quase R$ 150 mil quarta-feira (19).

Solidariedade e apoio

Aos poucos, os seguidores de Alice Felis e das personalidades que declararam apoio à modelo marcaram o perfil do médico blumenauense José C. Martins Jr., do Transgender Center Brazil, clínica em Blumenau que é referência no atendimento de pessoas transgênero.

Sensibilizado com a história de Alice, Martins ofereceu o tratamento à modelo. Na tarde de quarta-feira (19) eles fizeram uma consulta virtual para avaliar a situação. Segundo o médico, além da reconstrução dos ossos fraturados, ele vai realizar uma cirurgia de feminização facial “como forma de aliviar o sofrimento e o trauma que ela sofreu. É o mínimo que podemos fazer depois de todos esses anos atuando em cirurgias de pacientes transgêneros”, solidariza-se Martins.

Alice chega em Blumenau nesta quinta-feira (20) e a partir de sexta (21) será internada na clínica para fazer os exames que vão mostrar qual o real quadro das lesões, como tomografia computadorizada e raio-x. Apenas após os exames a cirurgia será marcada.

Além dos procedimentos médicos, Martins afirma que o deslocamento e a estadia de Alice Felis em Blumenau serão oferecidos pela Transgender Center Brazil.

O caso

De acordo com informações do porta R7, Alice e o agressor se conheceram em um bar na região de Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro, e os dois seguiram para o apartamento da modelo, que fica próximo do local.

A modelo trans Alice Felis mostrou em suas redes sociais como ficou seu apartamento após o ataque que sofreu e pediu o fim da transfobia – Foto: Reprodução/InstagramA modelo trans Alice Felis mostrou em suas redes sociais como ficou seu apartamento após o ataque que sofreu e pediu o fim da transfobia – Foto: Reprodução/Instagram

À polícia, a advogada de Alice, Fêh Oliveira,  relatou que o homem teria pedido para consumir cocaína e que a modelo, embora não seja usuária de drogas, permitiu.

Ela relatou à polícia que o homem ficou nervoso por não conseguir iniciar uma relação sexual e teria iniciado as agressões durante uma massagem. Segundo a reportagem do R7, Fêh Oliveira relatou à polícia como foram as agressões. “Quando ela deitou na cama, ele se aproveitou que ela estava de costas para começar a agredi-la. Primeiro, ele agarrou o pescoço dela, como se fosse estrangulá-la. Ela reagiu e ele começou a esmurrá-la, a jogá-la no chão, esfregar sua cara na parede, nos lugares, e quebrando um vidro do apartamento no corpo dela”, detalhou, informa o portal.

Ainda de acordo com os relatos à polícia, o homem teria pego uma faca de cozinha, ameaçado matar Alice e pedido para ela deixar o bairro. Com as agressões, a modelo ficou desacordada. Quando acordou, ela percebeu que ele havia roubado cerca de R$ 3,6 mil, além do chip do celular. A violência dos golpes quebrou o maxilar, o nariz e vários dentes da modelo, além de vários hematomas pelo corpo.

Por meios de seus perfis nas redes sociais, a modelo Alice Felis e a advogada Fêh Oliveira confirmaram que o suspeito das agressões foi preso na manhã desta quinta-feira (20). Elas estiveram em uma delegacia onde ele foi reconhecido por Alice.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Saúde