Morador de SC tem doença rara no coração e precisa implantar aparelho

Valdeci Vaccari ficou internado no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso em São Miguel do Oeste e foi transferido para São José

Com uma doença rara no coração, Valdeci Vaccari, de 53 anos, passou mais de 40 dias internado no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso – Instituto Santa Fé, em São Miguel do Oeste, no Extremo-Oeste de Santa Catarina. O homem, morador de Guarujá do Sul, precisava passar por um procedimento cirúrgico e aguardava transferência.

Paciente foi levado à São José pelo avião Arcanjo 02 do Corpo de Bombeiros Militar. – Foto: Assessoria de Imprensa/HRTGB/Divulgação/NDPaciente foi levado à São José pelo avião Arcanjo 02 do Corpo de Bombeiros Militar. – Foto: Assessoria de Imprensa/HRTGB/Divulgação/ND

Com displasia arritmogênica do ventrículo direito, ele conseguiu a vaga e foi transferido no último domingo (4) para São José, no Litoral catarinense. O transporte do paciente foi feito pelo avião Arcanjo 2 do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina.

Vaccari foi levado até o Instituto de Cardiologia, que fica anexo ao Hospital Regional Homero de Miranda Gomes, ainda não se sabe se ele passará pela cirurgia, visto que ainda está realizando exames.

Risco de morte súbita

Conforme a médica Cardiologista do Hospital Regional do Oeste, Anaisa dos Santos Pinheiro Fiorini, o risco dessa doença é a morte súbita. “Ele poderia morrer a qualquer momento”, disse Anaisa.

Segundo ela, quando o paciente chegou ao hospital, há mais de 40 dias, ele estava com arritmia grave e para salvar a vida dele é preciso um aparelho chamado de cardiodesfibrilador implantado – CDI.

O custo do aparelho pode chegar até 150 mil reais. Diante da gravidade do quadro, ele ficou internado até conseguir uma vaga. “Foi então que decidimos começar essa busca, essa tentativa de vaga, explicando toda a gravidade do caso e a importância dele receber esse aparelho”, conta Anaisa.

“Sem dúvida, esse aparelho é o que vai manter ele vivo. Se ele tiver uma parada cardíaca, o aparelho consegue reverter, liberando automaticamente um choque no coração, fazendo com que a arritmia cesse”, ressalta.

Paciente passou por exames

Nesta segunda-feira (6), Vaccari contou que já passou por alguns exames e está sendo avaliado pela equipe médica do ICSC. Ele relatou que a expectativa é grande para ir logo para casa.

Vaccari comemorou a trasferência. - Assessoria de Imprensa/HRTGB/Divulgação/ND
1 2
Vaccari comemorou a trasferência. - Assessoria de Imprensa/HRTGB/Divulgação/ND
Expectativa de Vaccari é retornar logo para casa. - Assessoria de Imprensa/HRTGB/Divulgação/ND
2 2
Expectativa de Vaccari é retornar logo para casa. - Assessoria de Imprensa/HRTGB/Divulgação/ND

“Já estou fora de casa há bastante tempo, tudo vai dar certo”, disse o paciente que fez questão de agradecer os profissionais de saúde do Hospital Regional Terezinha Gaio Basso por todo o cuidado durante o período de internação.

“Quero agradecer muito a equipe, que foi maravilhosa, muito obrigado por tudo”. Todo o atendimento se deu por meio do SUS (Sistema Único de Saúde).

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...