Morador de Tangará é a primeira morte por Covid-19 no Oeste de SC

Paciente de 56 anos faleceu no Hospital Santa Terezinha, em Joaçaba, e fazia parte do grupo de risco pois tinha problemas cardíacos

Um morador de Tangará é a primeira morte no Oeste de Santa Catarina pelo novo coronavírus. A região registra menos casos em relação à área litorânea.

O paciente tinha 56 anos e morreu neste sábado (18), no Hospital Universitário Santa Terezinha, em Joaçaba, e fazia parte do grupo de risco em virtude de problemas cardíacos. Ele foi atendido em Joaçaba pois o município de Tangará não possui leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Paciente de 56 anos de Tangará é a primeira vítima fatal por coronavírus no Oeste do Estado – Foto: Divulgação/HUST/ND

A esposa da vítima testou positivo para o novo coronavírus, mas não estava apresentando sintomas. Demais familiares testaram negativo, o que, segundo o prefeito municipal Nadir Baú (PR), se dá pelo cumprimento do isolamento pelos cidadãos.

Leia também:

De acordo com o prefeito, a estimativa é de que nas primeiras duas semanas o isolamento foi seguido fielmente, mas que com as flexibilizações estaduais, “o povo exagerou”. Agora, tanto com o óbito quanto com alertas mais amplos das prefeituras, a população retornou ao isolamento mais intensamente.

O município de Tangará reabriu o hospital municipal, e conta com um centro de triagem 24 h, que está ativo há cerca de 40 dias e possui aproximadamente 10 funcionários trabalhando.

Na região, as prefeituras de Joaçaba, Herval d’Oeste, Luzerna e Lacerdópolis fizeram um centro de triagem próprio. Segundo a prefeitura de Joaçaba, boa parte dos casos do entorno são encaminhados para lá, pois o município possui o aparato para atendimento.

Dessa forma, o hospital de Joaçaba acaba concentrando casos da região. A assessoria da unidade hospital confirmou três casos de médicos da região que foram infectados, dos quais dois trabalhavam no local.

Medidas regionais

Joaçaba, Luzerna e Herval D’ Oeste: na quinta-feira (9) os municípios decretaram que os moradores devem utilizar máscaras. Contudo, também foi estabelecido obrigatoriedade em estabelecimentos comerciais e os considerados essenciais, assim como repartições públicas e privadas, táxis, veículos de aplicativos ou transporte compartilhado de passageiros.

Concórdia: na terça (14) o município decretou o uso obrigatório de máscaras a partir de quarta (15). A medida vale para estabelecimentos fechados, locais com circulação de pessoas e também em veículos de transporte.

Videira: na terça  (7) o município decretou uso de máscaras em qualquer estabelecimento que haja circulação de pessoas. Famílias carentes têm recebido o equipamento de segurança da prefeitura. Os locais são fiscalizados pelas polícias Militar e Civil, Procon e Vigilância Sanitária.

Treze Tílias: na quinta (9) decretou uso de máscaras em estabelecimentos comerciais, em repartições privadas ou públicas e veículos de transporte. Porém, também determinou que as empresas disponibilizem álcool em gel ou álcool 70%, luvas e máscaras para todos os clientes ao acessarem as lojas e os guichês/caixas.

Capinzal: na quarta (15) foi determinado uso de máscaras a partir de quinta (16) para quem circular em estabelecimento comerciais e demais locais com circulação de pessoas, assim como terminal de passageiros, veículos de transporte, além de repartições públicas e privadas.

São Miguel do Oeste: na quarta (9) a Secretaria Municipal de Saúde divulgou nota onde recomenda o uso de máscaras pela população em geral, mas também orienta sobre como produzir máscaras caseiras. Na prefeitura todos os servidores são obrigados a usarem o equipamento.

Fraiburgo: na quarta (9) o município decretou o uso de máscaras para embarque no transporte público coletivo e acesso ao terminal; uso de táxi ou transporte compartilhado de passageiros; mas também em estabelecimentos comerciais e nas repartições públicas e privadas. A Secretaria de Saúde fará a distribuição gratuitamente dos equipamentos artesanais.

Xanxerê: na segunda (13) foi decretado uso de máscaras com recomendações.

Chapecó: a prefeitura não publicou decreto obrigando o uso, mas reforça entre a população a necessidade de usar a máscara sempre que sair de casa.

+

Saúde