Moradora de Florianópolis agradece após ação contra Aedes aegypti achar criadouro em sua casa

"Quando vem alguém orientar, a gente presta mais atenção e toma mais cuidado”, afirmou publicitária do Jardim Atlântico

Assim que acabou a cerimônia realizada na manhã deste sábado (13) para marcar, em Florianópolis, a abertura oficial do Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti, 75 agentes, 300 soldados do Exército, 340 da Aeronáutica e 120 da Marinha, além de agentes comunitários de saúde e voluntários, foram às ruas conversar com os moradores de 17 bairros diferentes. Enquanto na Ilha o trabalho estava mais focado na orientação à população, na região continental a mobilização procurou fiscalizar e eliminar criadouros de larvas.

:: Ação contra o Aedes aegypti ocorre neste sábado em 17 bairros de Florianópolis

Bruno Ropelato/ND

Priscila Scaniello, de 23 anos, recebeu a visita de militares neste sábado

No Jardim Atlântico, o destacamento de 14 militares comandados pelo tenente-coronel Scafutto encontrou focos de larvas do Aedes aegypti em uma das primeiras casas que visitaram. “O mosquito é um inimigo que também causa baixas na população, por isso, devemos fazer o combate. A vantagem do apoio do Exército é que passamos credibilidade aos cidadãos e temos sido bem recebidos nas casas que visitamos”, afirmou o militar.

A publicitária Priscila Scaniello, de 23 anos, foi uma das moradoras do bairro Jardim Atlântico a receber a visita do Exército. Em uma rápida vistoria, os agentes encontraram um foco de larvas do mosquito na área de piscina da casa. Os militares orientaram a publicitária sobre como eliminar o foco e registraram o ponto para acompanhamento posterior.

Na saída dos agentes, Priscila agradeceu pela atenção. “Essa ação é muito importante, porque, em geral, as pessoas não são muito proativas. Quando vem alguém orientar, a gente presta mais atenção e toma mais cuidado”, afirmou a publicitária.

Na Capital, desde o início do ano já foram identificados 42 focos, dos quais 41 estão no Continente. Foram confirmados 7 casos de dengue em 2016, todos contraídos fora do município, e outros 117 estão em investigação.

A cidade tem um caso confirmado de zika, também contraído fora, 17 em investigação, e outros 9 sendo analisados para chikungunya.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...