Morre o cardeal e ex-arcebispo catarinense, Dom Eusébio Oscar Scheid

Dom Eusébio testou positivo para a Covid-19 na terça-feira (12), e já apresentava problemas de saúde desde dezembro de 2020; Missa do Sétimo Dia ocorrerá na Catedral de Florianópolis

O ex-arcebispo de Florianópolis, o Cardeal Dom Eusébio Oscar Scheid, morreu nesta quarta-feira (13), aos 88 anos, segundo comunicado da Diocese de São José dos Campos, onde o religioso residia atualmente.

Dom Eusébio testou positivo para a Covid-19 na terça-feira (12), e já apresentava problemas de saúde desde dezembro de 2020. O sacerdote estava internado e havia apresentado quadro de pneumonia. Ele estava internado no Hospital São Francisco, em Jacareí.

Na próxima terça (19), às 18h15, haverá uma Missa de Sétimo Dia, na Catedral de Florianópolis, atualmente presidida pelo Arcebispo Dom Wilson Tadeu Jönck.

Ele havia participado do conclave que elegeu o Papa Bento XVI e foi arcebispo na capital catarinense durante 10 anos, sendo transferido para solo carioca em 2001.

Oito cardeais brasileiros estão vivos atualmente, sendo que agora só resta um catarinense, Dom João Braz de Aviz. O sacerdote em questão é natural de Mafra e é Arcebispo-emérito de Brasília e tornou-se cardeal em janeiro de 2012, nomeado pelo Papa Bento XVI.

Cardeal era Mestre em Doutor em Cristologia e nasceu em Luzerna, em Santa Catarina – Foto: Divulgação/Diocese de São José dos Campos/NDCardeal era Mestre em Doutor em Cristologia e nasceu em Luzerna, em Santa Catarina – Foto: Divulgação/Diocese de São José dos Campos/ND

“O arcebispo emérito do Rio de Janeiro, Cardeal Eusébio Oscar Scheid, entregou serenamente sua alma a Deus, no início da tarde desta quarta-feira, 13 de janeiro, após longo período de enfermidade, em São José dos Campos (SP), onde residia”, diz a nota da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Em nota, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), também lamentou a perda. Veja o que diz o documento:

“Expressamos nossas condolências aos familiares de dom Eusébio, a todo o povo de Deus da arquidiocese do Rio de Janeiro, e ao cardeal Orani João Tempesta, atual arcebispo. Recordar esse nosso irmão é falar de sua dedicação e preocupação com a formação do clero, além de seu incentivo à evangelização e à organização de pastoral.

Agradecemos a Deus pela vida de dom Eusébio e pelos seus 60 anos de ministério presbiteral, sendo 40 anos dedicados ao episcopado. Rogamos à Maria, Mãe da Igreja, que o acolha no Céu, junto de Deus e de todos os santos”, diz a nota, assinada por Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Arcebispo de Belo Horizonte (MG) e Presidente da CNBB.

Natural de Luzerna

Dom Eusébio era catarinense, nascido em Luzerna, em dezembro de 1932. Foi criado e educado no Rio Grande do Sul, depois cursou o ensino fundamental e o médio no Seminário dos Padres do Coração de Jesus, localizado em Corupá, Norte de Santa Catarina.

Fez sua profissão religiosa em fevereiro de 1954, mesmo ano que estudou Filosofia em Brusque, e um ano antes de ingressar na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, também para estudar filosofia. Lá, permaneceu dois anos (1955-1957), e também estudou Teologia (1957-1964).

O Cardeal foi ordenado presbítero em 3 de julho de 1960, em Roma, e seguiu na pós-graduação, recebendo os títulos de Mestre e Doutor em Cristologia.

Sua ordenação episcopal ocorreu em maio de 1981, sendo nomeado o primeiro bispo da Diocese de São José dos Campos (SP).

Daí então, foi transferido para a Arquidiocese de Florianópolis, em janeiro de 1991, onde permaneceu por uma década, antes de ir para o Rio de Janeiro.

Dom Eusébio tornou-se Cardeal em outubro de 2003, quando o Papa João Paulo II presidiu o Consistório Ordinário Público para a criação de 30 novos Cardeais, e seis anos depois tornou-se Arcebispo Emérito.

Acesse e receba notícias de Luzerna e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde