Covid-19: mortes de profissionais de penitenciárias aumentou em quase 6 vezes, diz CNJ

Somente no último mês, 42 servidores de estabelecimentos penitenciários morreram em decorrência da Covid-19, aponta Conselho Nacional de Justiça

No último trimestre, segundo dados do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), o número de mortes de profissionais do sistema penitenciário e socioeducativo em decorrência da Covid-19 cresceu 487%.

mortes; covid-19; penitenciário; penitenciária; No sistema socioeducativo, todas as mortes registradas foram de funcionários – Foto: Deap/Divulgação/ND

O balanço aponta 94 novos óbitos nos últimos três meses, contra 16 entre outubro de 2020 e janeiro de 2021. Somente em março, 42 servidores e servidoras de estabelecimentos prisionais morreram em decorrência da doença segundo dados oficiais.

Em unidades socioeducativas, o número total de óbitos no período saltou de 38 para 53.

Desde o início da pandemia, foram 78.029 casos da Covid-19 confirmados em estabelecimentos do sistema prisional e unidades do sistema socioeducativo.

Somente no sistema penitenciário foram registradas 70 mil ocorrências, sendo 51 mil de presos e 18 mil de profissionais.

As mortes, em unidades penitenciárias, são 322, sendo 159 de presos e 163 de funcionários, enquanto no socioeducativo foram registrados 1.846 casos de contaminação entre adolescentes em privação de liberdade, além de 6.128 entre funcionários, com 53 mortes, sendo todas de funcionários.

+

Saúde