Número de mortos por Covid-19 em SC equivale a população total de 175 municípios

Estado chegou a marca de mais de 11 mil vidas perdidas em decorrência da doença em apenas um ano

Localizado no Meio-Oeste de Santa Catarina, o município de Catanduvas é conhecido pela produção de uma das bebidas mais famosas na região: o chimarrão.

Com pouco mais de 10.900 habitantes, segundo a estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a cidade, além da agricultura, se destaca no setor madeireiro e no transporte de cargas.

Agora, imagine se em um ano a população inteira dessa cidade simplesmente desaparecesse. Tudo começa no dia 25 de março de 2020, quando um homem de 86 anos morre após apresentar sintomas de uma doença, que na época, ainda era pouco conhecida.

Lages, na Serra catarinense, homenageou as vítimas da Covid-19 nesta quarta (31) – Foto: Colégio Santa Rosa de Lima/Reprodução/NDLages, na Serra catarinense, homenageou as vítimas da Covid-19 nesta quarta (31) – Foto: Colégio Santa Rosa de Lima/Reprodução/ND

Com o passar do tempo, mais moradores contraem a mesma doença que, infelizmente, evolui para a forma mais grave. No fim de 2020, são 5.386 mortes. Mas esse número, já bastante expressivo, mais que dobra em apenas três meses, até chegar a mais de 11 mil, dizimando toda uma população.

Foi o que aconteceu em Santa Catarina. Em apenas um ano, segundo apurado pelo ND+, o Estado chegou a marca de 11.023 mortes pela Covid-19 neste 1º de abril. O boletim oficial deve ser divulgado no fim da tarde desta quinta-feira.

Este número corresponde a população de 175 cidades catarinenses. Ou seja, 59% das cidades poderiam simplesmente desaparecer em meses por conta do coronavírus.  

Entre essas cidades estão Bom Retiro, na Serra (10.060 habitantes), Passo de Torres, no Sul (9.048 habitantes), Major Vieira, no Norte (8.156 habitantes), Ascurra, no Vale do Itajaí (7.978) e Águas de Chapecó, no Oeste (6.515).

São cidades que, assim como as famílias das vítimas, teriam suas histórias interrompidas em poucos meses.

Em 2021, a explosão das mortes

Segundo o apurado, a Secretaria de Estado da Saúde deve confirmar mais 138 mortes.

Toda essa situação é ainda mais chocante se levar em conta a aceleração no número de mortes do último mês. Só em março, foram 3.253 mortes, a maior marca registrada em um mês desde o início da pandemia.

A triste estatística, inclusive, veio acompanhada de recordes diários de mortes:

Outro dado relevante mostra-se ainda mais assustador: os três primeiros meses do ano de 2021 registraram 5.499 vítimas da Covid-19, um total ligeiramente maior ao levar em conta todo o ano de 2020, que registrou 5.386.

Gráfico da Secretaria de Saúde mostra a evolução no número de mortes e o crescimento registrado nos últimos meses – Foto: Reprodução/SESGráfico da Secretaria de Saúde mostra a evolução no número de mortes e o crescimento registrado nos últimos meses – Foto: Reprodução/SES

Santa Catarina, inclusive, é o 9º Estado com o maior número de mortes desde o início da pandemia, segundo o painel do Conass (Conselho Nacional das Secretarias de Saúde). São Paulo ainda é a unidade federativa que lidera a lista, com 74.652 óbitos.

Triste marca ocorre uma semana depois da cidade registrar dez mil vidas perdidas para a Covid-19 – Foto: Colégio Santa Rosa de Lima/Reprodução/NDTriste marca ocorre uma semana depois da cidade registrar dez mil vidas perdidas para a Covid-19 – Foto: Colégio Santa Rosa de Lima/Reprodução/ND

Mas o que explica tantas mortes?

Uma das explicações para o alto número de mortes é o colapso na saúde no último mês em Santa Catarina. Praticamente todos os dias, unidades de saúde registraram ocupação máxima, o que gera uma lista de espera por leitos hospitalares com centenas de pessoas.

Nesta quinta, por exemplo, a taxa de ocupação nos leitos de UTI Covid-19 adulto é de 98,42%, com apenas 16 vagas disponíveis. Em contrapartida, há 290 pessoas esperando por uma vaga, sendo a região Norte do Estado a mais crítica, com 86 pacientes na fila.

Essa piora também pode ser notada na matriz de risco divulgada semanalmente pela Secretaria de Saúde. Há um mês, todo o Estado está no nível gravíssimo, pior índice do mapa que avalia a situação da Covid-19 em Santa Catarina.

Mapa está há um mês completamente no vermelho, com todas as regiões no nível gravíssimo – Foto: Divulgação/SES SCMapa está há um mês completamente no vermelho, com todas as regiões no nível gravíssimo – Foto: Divulgação/SES SC
+

Saúde