Mulher com 0,01% de chances de engravidar vira mãe em SC após visita a santuário

Ketlyn Varela da Luz visitou o santuário de São Miguel Arcanjo e cinco meses depois de ouvir que não podia ter filhos, engravidou do primeiro menino. Os três levam o nome de Miguel

“Você tem 0,01% de chances de engravidar naturalmente”. Esse foi o prognóstico que Ketlyn Varela da Luz recebeu em 2013, após fazer inúmeros exames para identificar uma possível endometriose, que na verdade, era útero bicorno, que é quando o útero tem formato de coração e subceptável que é um útero de costas, virado. 

Além disso, Ketlyn podia contar apenas com uma das trompas e os ovários estavam repletos de policísticos. “Então, meu médico me disse: ‘você acredita em Deus?’ E eu respondi: ‘sim, acredito’. Então ele me respondeu: se apegue muito, porque eu como médico não te dou chances ou oportunidades de você engravidar pelo método natural’”, conta.

O médico de Ketlyn não imaginava que, cinco meses depois dessas negativas, ela apareceria novamente no consultório com um resultado inesperado. O primeiro, dos três Miguel que ela teria, estava para nascer.

Mesmo com 0,01% de chance de ter filho pelo método natural, Ketlyn teve três meninos. Os três levam Miguel no nome – Foto: Arquivo Pessoal/NDMesmo com 0,01% de chance de ter filho pelo método natural, Ketlyn teve três meninos. Os três levam Miguel no nome – Foto: Arquivo Pessoal/ND

A Médica ginecologista Mylene explica que, apesar das chances pequenas, ainda existia essa chance de engravidar, inclusive para quem usa métodos contraceptivos.

“Mesmo havendo uma chance de 1 para mil de engravidar, ainda assim essas pacientes podem gestar. Muitas mães têm que recorrer a tratamentos para conseguir engravidar e para manter a gravidez até o fim”, explica.

Um presente de São Miguel Arcanjo

“Em dezembro de 2013 fomos para São Paulo visitar minha sogra, como todos os anos costumamos fazer. Mas naquele ano decidimos que iríamos ao santuário de Nossa Senhora Aparecida. Visitamos o santuário no dia 29 de dezembro de 2013 e eu fiz um pedido, mesmo com muita gente no santuário, tanto eu quanto meu marido conseguimos pedir a bênção”, relembra Ketlyn.

No retorno para Brusque, no Vale do Itajaí, onde o casal mora, eles decidiram pegar um caminho diferente do habitual, mas nessa aventura acabaram se perdendo.

“A gente não conseguia seguir o GPS, então entramos numa rua e nunca mais chegava. Até que de repente, nos deparamos com o santuário de São Miguel Arcanjo, que fica em Bandeirantes, no Paraná, uma imagem muito linda e maravilhosa. A gente se surpreendeu com a beleza do santuário e resolvemos entrar. Isso foi no dia 6 de janeiro de 2014”, conta Ketlyn.

Os dois decidiram entrar no santuário e tiveram uma experiência mágica. “Nós entramos e fomos até o altar da igreja, no altar de São Miguel Arcanjo existe uma pedra onde São Miguel esmagou a cabeça de Lúcifer e expulsou ele de céu nesta pedra existe a mensagem de que, quando você coloca a mão, com fé, o que você deseja é realizado. E nós colocamos as nossas mãos, eu e o Mário e ao mesmo tempo as nossas alianças de noivado, que eram de prata, se refletiram de uma maneira incrível, nós pedimos a bênção e quando estávamos saindo da igreja o Mário disse: ‘temos mais um lugar para vir no fim do ano agradecer amor’’, conta Ketlyn.

Todos os anos Ketlyn visita o santuário de São Miguel para agradecer a bênção dos três filhos – Foto: Arquivo pessoal/NDTodos os anos Ketlyn visita o santuário de São Miguel para agradecer a bênção dos três filhos – Foto: Arquivo pessoal/ND

O primeiro Miguel: Braian 

De acordo com Ketlyn, ela e o marido chegaram em Brusque perto das 23h do dia 6 de janeiro e, mesmo cansados, eles namoraram aquela noite. “Quando estávamos namorando o Mário, meu esposo, me disse: ‘Vamos ver se Nossa Senhora vai nos enviar nosso anjo’.

No dia 8 de fevereiro de 2014 eu descobri que estava grávida e dia 10 eu fui ao médico com o resultado dos exames.

“Você falsificou esses exames? Eu te expliquei Ketlyn, é impossível você engravidar naturalmente”. Disse o médico. Na ultrassom o milagre foi mais uma vez confirmado. “Eu falei para ele: ‘O senhor não disse pra eu pedir ao meu Deus? Esse é o Deus que eu sigo’. E ele disse: ‘Isso é um milagre’.

A gestação era de risco e Ketlyn precisou se afastar do trabalho e ficar em repouso absoluto. “Quando a gente soube que eu estava gestando um menino, veio a nossa mente a imagem do anjo Miguel e homenageamos o nome do Braian com o Miguel. O Braian nasceu dia 23 de setembro de 2014, no mês de São Miguel.  

Mario e Ketlyn precisaram de muita fé para que a família que eles têm hoje fosse possível – Foto: Arquivo pessoal/NDMario e Ketlyn precisaram de muita fé para que a família que eles têm hoje fosse possível – Foto: Arquivo pessoal/ND

O segundo Miguel: Cauã

Quatro meses depois de ganhar Braian Miguel, Ketlyn engravidou novamente, mas sofreu um aborto espontâneo. Dois anos depois, em 2016, ela engravidou novamente. Era mais uma gestação complicada, pois ela sofreu um grave descolamento de placenta.

“O meu médico explicou que não iria dar. Por meu útero ser bicorno, ele tem dois lados, um lado onde o Braian Miguel se formou e o outro é onde não teve bebê. O Cauã Miguel estava do lado em que o Braian Miguel se formou, então o descolamento de placenta ocorre porque em um lado meu corpo diz que eu estava grávida e outro que eu não estava e que a gente precisaria tirar o bebê”, explicou.

Ketlyn e a família retornaram ao santuário de São Miguel com o três Miguel – Foto: Arquivo pessoal/NDKetlyn e a família retornaram ao santuário de São Miguel com o três Miguel – Foto: Arquivo pessoal/ND

Ketlyn se recusou a tirar o bebê e mais uma vez, recorreu a fé. Durante toda gestação ela e o marido oravam religiosamente às 3h da manhã para que o bebê nascesse seguro e com saúde e assim ocorreu. Cauã Miguel nasceu no dia 23 de outubro de 2016, no mês de Nossa Senhora Aparecida.

O terceiro Miguel: Arthur

A história de milagre não para por aí. Em 2019 Ketlyn engravidou novamente, desta vez, em plena maratona para emagrecer. Aos 6 meses de gestação ela descobriu que esperava por Arthur Miguel, essa gestação foi mais tranquila e Arthur sobreviveu até a exames e medicamentos que não são recomendados à gestantes.

“Eu torci meu pé e fiz um Raio X sem saber que estava grávida e semanas depois sofri um acidente doméstico cortando meu dedo, precisei levar ponto e uma anestesia que também não é recomendada para gestantes, mas graças a Deus o Miguel nasceu bem e saudável”, comenta. 

Braian Miguel, Cauã Miguel e Arthur Miguel esbanjam saúde e alegria – Foto: Arquivo pessoal/NDBraian Miguel, Cauã Miguel e Arthur Miguel esbanjam saúde e alegria – Foto: Arquivo pessoal/ND

Hoje, Braian Miguel tem 6 anos. Cauã Miguel tem 4 anos e Arthur Miguel tem 1 ano e 9 meses. Os três milagres, como Ketlyn gosta de falar, são cheios de saúde e super brincalhões.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde