“Não sobra”, diz Gean Loureiro sobre xepa da vacina contra Covid-19 em Florianópolis

A resposta breve e direta ainda gerou alguns comentários e questionamentos; Prefeitura explica que há um protocolo definido no caso de sobras

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, foi questionado neste domingo (27), por uma seguidora no Twitter, sobre a xepa da vacina contra Covid-19.

“Poderias responder sobre as doses que sobram das vacinas, prefeito”, perguntou a seguidora. Ao responder, Loureiro garantiu: “Não sobram”.

Seguidora questionou o prefeito Gean Loureiro sobre a xepa da vacina – Foto: Leo Munhoz/NDSeguidora questionou o prefeito Gean Loureiro sobre a xepa da vacina – Foto: Leo Munhoz/ND

A resposta breve e direta ainda gerou alguns comentários e questionamentos, como “Em todos os dias de vacinação, não teve uma única ampola que sobrou dose?”, questionou uma. “E se alguém chegar no fim do dia pra vacinar, eles não vacinam?”, perguntou outra.

A reportagem do ND+ entrou em contato com a Prefeitura de Florianópolis, que garantiu que há um processo detalhado e organizado de abertura de frascos próximo ao final do fechamento do ponto de vacinação afim de garantir que seja aberta uma ampola por vez, otimizando todas as doses.

Ainda segundo a Prefeitura, há uma série de orientações em casos de “sobras” de doses, mas que até o momento não precisaram ser utilizadas.

“Os vacinadores deverão direcionar, com agilidade, as doses sobressalentes de vacina contra a Covid-19 para o Centro de Saúde referenciado pela Gerência de Atenção Primária ou Distrito responsável, a fim de vacinar pessoas contempladas em algum dos grupos prioritários em uma das fases do Plano Municipal de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, a partir de lista previamente elaborada”, afirmou a Prefeitura em nota.

“Nos pontos de vacinação os coordenadores são orientados a ter uma lista de pessoas que tem dificuldade de locomoção, por exemplo, e precisam receber o imunizante em casa. Estas pessoas podem recebê-los quando há vacinas excedentes”, explicou.

“Mas não sobram doses, já abrimos o frasco com as pessoas que estão ali para tomar”, finalizou.

Como funciona a chamada “xepa da vacina”

Você já ouviu falar em xepa da vacina? São as doses que sobram dos frascos e que não podem ser aproveitadas no dia seguinte por causa do prazo de validade.

Como não podem ser desperdiçadas, são aplicadas em pessoas que moram próximas aos pontos de vacinação, perto do horário do encerramento diário da aplicação do imunizante.

Cada imunizante tem um tempo determinado de validade após a abertura dos vidros. A da Pfizer pode ser conservada por até seis horas, a CoronaVac por até oito e a da Oxford/AstraZeneza, por 48 horas.

O Ministério da Saúde recomenda que, ao final do expediente dos postos de vacinação, as doses sejam disponibilizadas às pessoas dos grupos prioritários.

Quem já pode se vacinar contra Covid-19 em Florianópolis

Após um sábado histórico de vacinação em Florianópolis, com cerca de nove mil doses das vacinas contra Covid-19 aplicadas, a Capital retoma nesta segunda-feira (28) a imunização de pessoas com 47 anos sem comorbidades.

Pessoas de grupos já chamados anteriormente também poderão receber a primeira dose contra o novo coronavírus. A imunização da primeira dose acontece no Centro de Eventos da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), das 9h às 16h.

A primeira dose para grávidas, puérperas e lactantes, assim como a segunda dose da Coronavac e da Astrazeneca para pessoas que já completaram o prazo mínimo, será no Sead/UFSC, no Centro, das 7h30 às 18h30.

A documentação necessária para receber a vacina está disponível no site Covidômetro de Florianópolis. O atestado obrigatório para grávidas, puérperas e lactantes, que deve ser assinado pelo médico, está disponível online.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...