ND antecipa as restrições que podem ser anunciadas na sexta-feira em SC

Novas medidas restritivas poderão ser adotadas após a publicação de portaria por parte do governo do Estado. Veja quais são os principais pontos

O governo do Estado ampliou para 12 regiões de Santa Catarina que foram classificadas no risco mais alto em relação à pandemia de coronavírus. Dessa forma, uma nova portaria pode ser anunciada na sexta-feira (14) com novas medidas mais restritivas para essas regiões.

ND antecipa as restrições que podem ser anunciadas na sexta-feira em SC – Foto: Anderson Coelho/ND

A reportagem do nd+ conversou com a consultora de gestão em saúde da Fecam (Federação Catarinense de Municípios), Maria Regina Soar, que tem acompanhado as ações do governo do Estado.

Segundo ela, as medidas podem ser adotadas a partir da publicação de portaria do governo do Estado, que deve acontecer na sexta-feira (14). “Os municípios das regiões recebem o alerta do Coes (Centro de Operações de Emergência em Saúde), baseado no decreto estadual 785, para que comecem a organizar quais medidas poderão ser adotadas. Porém, os prefeitos dessas cidades costumam fazer as reuniões para definir as medidas mais restritivas após a publicação da portaria, o que pode acontecer na sexta-feira (14)”, explicou Maria Regina.

Orientações do Coes

O Coes emitiu um alerta para as regiões consideradas em alto risco com sugestões de medidas para serem adotadas.

Levando em consideração o alerta emitido para as regiões, é possível que o novo decreto apresente algumas mudanças em relação ao estabelecido no decreto estadual 785, publicado no último dia 7.

Confira as orientações de restrições:

  • Acesso de público às competições esportivas públicas ou privadas;
  • Cinemas, teatros, casas noturnas, museus, a realização de eventos, shows ou espetáculos que acarretem reunião de público;
  • Circulação de veículos de transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal e a permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo como parques, praças e praias.

Além disso, os municípios dessas regiões poderão reduzir o tempo de funcionamento ou suspensão das seguintes atividades:

  • Bares e restaurantes de atendimento no local;
  • Academias de ginástica e outros locais de realização de esportes coletivos;
  •  Shopping centers, galerias, centros comerciais e comércio em geral;
  •  Supermercados e lojas de departamento;
  •  Serviços públicos e privados que podem ser realizados de forma remota;
  •  Reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado;
  •  Atividades relacionadas ao turismo;
  •  Cursos presenciais;
  • Assim como cinemas, teatros.

No entanto, os detalhes dessas medidas como, por exemplo, horário de funcionamento dos comércios e o que não poderá abrir serão esclarecidos na portaria que deverá ser publicada pelo governo de Santa Catarina.

Vale ressaltar que, após a publicação da portaria, os municípios poderão adotar medidas mais restritivas, caso seja necessário. Porém, nunca mais flexíveis do que foi estabelecido pelo governo.

Confira as regiões consideradas como gravíssimo:

  • Xanxerê;
  • Alto Uruguai Catarinense;
  • Meio Oeste;
  • Alto Vale do Rio do Peixe;
  • Serra Catarinense;
  • Alto Vale do Itajaí;
  • Nordeste;
  • Foz do Rio Itajaí;
  • Grande Florianópolis;
  • Laguna;
  • Carbonífera;
  • Extremo Sul Catarinense.

Confira o alerta na íntegra:

Novas medidas restritivas deverão ser adotadas após a publicação de portaria por parte do governo do Estado - Reprodução/ND
1 2

Novas medidas restritivas deverão ser adotadas após a publicação de portaria por parte do governo do Estado - Reprodução/ND

 Coes emitiu um alerta para as regiões consideradas em alto risco com sugestões de quais medidas devem ser adotadas. - Reprodução/ND
2 2

Coes emitiu um alerta para as regiões consideradas em alto risco com sugestões de quais medidas devem ser adotadas. - Reprodução/ND

+

Saúde