Nova variante ‘preocupante’ do coronavírus recebe o nome de Ômicron

Ômicron é o nome definido pela OMS (Organização Mundial da saúde) para a variante do coronavírus que apresenta alto risco de reinfecção

A Organização Mundial da Saúde decidiu incluir a cepa B.1.1.529 do coronavírus como uma “variante preocupante”, após análise do Grupo Técnico Consultivo sobre a Evolução do Vírus SARS-CoV-2 realizada nesta sexta-feira (26). A variante, detectada pela primeira vez na África e já presente em ao menos três continentes, foi nomeada Ômicron pela OMS.

Anvisa recomendou a restrição de voos vindos de alguns países para evitar a chegada da variante Ômicron no Brasil – Foto: Foto Flavio Tin/Arquivo/NDAnvisa recomendou a restrição de voos vindos de alguns países para evitar a chegada da variante Ômicron no Brasil – Foto: Foto Flavio Tin/Arquivo/ND

De acordo com o grupo consultivo, a cepa Ômicron foi reportada pela África do Sul à OMS no última dia 24, e sua primeira infecção conhecida data de uma amostra coletada em 9 de novembro.

Em comunicado, o órgão multilateral destaca que a variante possui um grande número de mutações, “algumas das quais preocupantes”, e apresentou alta risco de reinfecção em comparação com outras variantes classificadas como preocupantes, segundo evidências preliminares.

De acordo com a OMS, o surgimento da Ômicron coincide com um momento de alta abrupta nos casos de Covid-19 na África do Sul, e testes PCR realizados no país indicam uma maior capacidade de disseminação da cepa.

A entidade recomenda que os países aprimorem a vigilância sobre novos casos, emitem novas informações sobre a variante a uma base de dados pública e promovam estudos sobre a cepa, em nações onde há capacidade de investigação clínica.

+

Saúde

Loading...