Novo decreto deve ser anunciado em SC nesta sexta; confira o que pode mudar

Novas medidas restritivas contra pandemia devem ser anunciada nesta sexta-feira (14), após 12 regiões subirem para classificação de risco "gravíssimo"

Um novo decreto com medidas restritivas contra a pandemia da Covid-19 deve ser anunciado nesta sexta-feira (14) pelo governo de Santa Catarina.

Na quarta-feira (12), subiu para 12 o número de regiões no Estado consideradas no mais alto risco para o coronavírus. O novo decreto deve anunciar medidas mais restritivas nestas áreas.

Novas restrições devem ser anunciadas nesta sexta-feira (14) em Santa Catarina – Foto: Anderson Coelho/ND

A reportagem do nd+ conversou nesta semana com a consultora de gestão em saúde da Fecam (Federação Catarinense de Municípios), Maria Regina Soar, que tem acompanhado as ações do governo do Estado, para antecipar as medidas nas regiões em situação mais crítica.

Segundo ela, as medidas serão adotadas a partir da publicação do decreto do governo do Estado, que deve acontecer nesta sexta-feira.

“Os municípios das regiões recebem o alerta do Coes (Centro de Operações de Emergência em Saúde), baseado no decreto estadual 785, para que comecem a organizar quais medidas poderão ser adotadas.

Levando em consideração o alerta emitido pelo Coes para as regiões, o novo decreto deve contar com algumas mudanças em relação ao publicado no último dia 7.

O novo decreto deve propor a suspensão das seguintes atividades pelo prazo de 14 dias, ou seja, por duas semanas. Confira:

  • Acesso de público às competições esportivas públicas ou privadas;
  • Cinemas, teatros, casas noturnas, museus, a realização de eventos, shows ou espetáculos que acarretem reunião de público;
  • Circulação de veículos de transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal e a permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo como parques, praças e praias.

Além disso, os municípios dessas regiões deverão reduzir o tempo de funcionamento ou suspensão das seguintes atividades:

  • Bares e restaurantes de atendimento no local;
  • Academias de ginástica e outros locais de realização de esportes coletivos;
  •  Shopping centers, galerias, centros comerciais e comércio em geral;
  •  Supermercados e lojas de departamento;
  •  Serviços públicos e privados que podem ser realizados de forma remota;
  •  Reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado;
  •  Atividades relacionadas ao turismo;
  •  Cursos presenciais;
  • Assim como cinemas, teatros.

No entanto, os detalhes dessas medidas como, por exemplo, horário de funcionamento dos comércios e o que não poderá abrir, serão esclarecidos na portaria que deverá ser publicada pelo governo de Santa Catarina.

Vale ressaltar que, após a publicação do decreto, os municípios poderão adotar medidas mais restritivas, caso seja necessário. Porém, nunca mais flexíveis do que foi estabelecido pelo governo.

Confira as regiões consideradas com em risco gravíssimo:

  • Xanxerê;
  • Alto Uruguai Catarinense;
  • Meio Oeste;
  • Alto Vale do Rio do Peixe;
  • Serra Catarinense;
  • Alto Vale do Itajaí;
  • Nordeste;
  • Foz do Rio Itajaí;
  • Grande Florianópolis;
  • Laguna;
  • Carbonífera;
  • Extremo Sul Catarinense.

Confira o alerta do Coes na íntegra:

 Coes emitiu um alerta para as regiões consideradas em alto risco com sugestões de quais medidas devem ser adotadas. - Reprodução/ND
1 2

Coes emitiu um alerta para as regiões consideradas em alto risco com sugestões de quais medidas devem ser adotadas. - Reprodução/ND

Novas medidas restritivas deverão ser adotadas após a publicação de portaria por parte do governo do Estado - Reprodução/ND
2 2

Novas medidas restritivas deverão ser adotadas após a publicação de portaria por parte do governo do Estado - Reprodução/ND

+

Saúde