Número de focos do mosquito da dengue em Itajaí cresce e acende alerta

Só este ano foram mais de 900, o que representa aumento de 23% no número de focos em relação ao mesmo período de 2020

O alerta para o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre Chikungunya e zika vírus, é cada vez maior em Itajaí. Dados da DIVE (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) mostram que 945 focos foram registrados na cidade entre janeiro e agosto deste ano.

SC teve aumento de 99% nos focos de mosquito – Foto: Freepik/Divulgação/NDSC teve aumento de 99% nos focos de mosquito – Foto: Freepik/Divulgação/ND

O número representa um aumento de 23% em relação ao mesmo período de 2020, quando foram registrados 767 focos em 18 localidades do município.

No levantamento atual, o bairro Cordeiros é o que mais tem focos, com 219 focos registrados.

Casos de dengue

O último boletim aponta 361 casos confirmados de dengue entre janeiro e agosto de 2021. Deste total, 328 casos são autóctones, ou seja, transmissão dentro de Itajaí. Outros 16 são importados (transmissão de fora da cidade) e 17 não possuem identificação de local provável de infecção.

No município, o bairro São Judas apresentou o maior número de casos. São 93 confirmados até agora. Veja por bairro:

  • São Judas (93)
  • São Vicente (86)
  • Cordeiros (57)
  • São João (24)
  • Dom Bosco (19)
  • Fazenda (19)
  • Vila Operária (05)
  • Cidade Nova (05)
  • Ressacada (03)
  • Barra do Rio (01)
  • Canhanduba (01)
  • Centro(11)
  • Itaipava (01)
  • Limoeiro (01)
  • Praia Brava (01)
  • Salseiros (01)

Já em relação à Chikungunya, foram confirmados quatro casos nos oito primeiros meses de 2021. Destes, dois são de fora do município e os demais são de fora. De acordo com a Dive, não houve casos positivos de zika até agora.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...