Número de óbitos por Covid-19 cai quase 90% em abril deste ano em Florianópolis

Avanço na vacinação, além do investimento na testagem em massa, no atendimento rápido e ações conjuntas realizadas pelas prefeituras da região contribuíram para resultado, avalia o município

Aumento na imunização contra a Covid-19 é um dos fatores que contribuíram para a queda do número de mortes na Capital – Foto: PMF/Divulgação/NDAumento na imunização contra a Covid-19 é um dos fatores que contribuíram para a queda do número de mortes na Capital – Foto: PMF/Divulgação/ND

O aumento na vacinação contra a Covid-19, além do investimento em testagem em massa e ações voltadas à prevenção e controle da disseminação do coronavírus na cidade levaram a capital catarinense a terminar abril deste ano com uma redução de 90% no número de óbitos pela doença, na comparação com o último mês de março.

Dados do Covidômetro, portal da administração municipal que divulga diariamente informações, número de casos confirmados, recuperados, ativos e mortes pela enfermidade, aponta que em março de 2021 foram registrados 262 óbitos e, no último mês, esse número caiu para 28.

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por Covid-19, que também é atualizada todos os dias pelo site da prefeitura, se encontra hoje em 78, 92%, situação bem diferente da observada em março, quando havia fila de espera nos hospitais da região.

União pela vida

Além do avanço na imunização contra a Covid-19, o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, destaca a união e as ações conjuntas realizadas pelas prefeituras da região como algumas das razões para o resultado positivo. “Em março deste ano, a Capital e outras cidades da Grande Florianópolis enfrentavam a pior situação quanto ao avanço do vírus desde o início da pandemia. Nós, prefeitos, nos reunimos, definimos e colocamos em prática medidas em conjunto para diminuir a circulação de pessoas, principalmente no período noturno e finais de semana. Além disso, fiscalizamos o cumprimento destas determinações para fazer valer as regras sanitárias e, desde então, os números vêm caindo gradativamente, tanto de internação, quanto de óbitos”, avalia.

O prefeito da Capital destaca ainda as outras ações realizadas pela prefeitura desde o início da pandemia, voltadas a reduzir a curva de contágio do coronavírus na cidade e atender rapidamente os casos suspeitos e confirmados da doença, como fatores que colaboraram para essa redução no número de mortes.

Entre essas iniciativas, Gean ressalta o investimento na testagem em massa. “É muito importante que todos os casos suspeitos façam o teste. Se a pessoa teve contato com alguém contaminado, também. Apenas com esses resultados podemos saber a real situação do vírus na cidade e tomar as medidas necessárias, além de monitorar para  garantir que os casos positivos não estejam circulando pela cidade.  Além da testagem rápida, ampliamos o número de leitos nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e nos hospitais. Também temos centros de testagem exclusivos para a Covid-19 e investimentos no atendimento rápido à população, seja por meio do Alô Saúde, ou em nossas unidades básicas”, esclarece.

Avanço na imunização

Com as imunizações deste fim de semana, já foram vacinadas, em Florianópolis, 101.239 pessoas, número que corresponde a 20,25% da população da Capital. O avanço da vacinação na cidade, acrescenta o prefeito Gean Loureiro, também contribuiu para a grande redução em internação de idosos e para a diminuição no número de óbitos no município. “Pessoas acima de 60 anos representam 85% das mortes por Covid desde o início da pandemia. Com uma grande parte já imunizada, e outros com pelo menos uma dose, é bem provável que essa queda de 90% também esteja relacionada à vacinação”, explica Gean.

O prefeito, no entanto, alerta para a importância dos cuidados com a prevenção. “Agora, que a situação melhorou, não é hora para relaxar os cuidados, mas sim intensificá-los, para que a curva de contágio, o número de internação e de mortes continue caindo. Contamos com a colaboração de cada um para termos resultados cada vez melhores”, afirma.

Segundo Gean Loureiro, a cidade segue em alerta especialmente com a chegada do frio, época em que aumentam muito as doenças respiratórias no Estado. “Corremos contra o tempo para imunizar toda a população de risco antes do inverno e evitar uma nova onda de Covid-19. As pessoas precisam continuar se cuidando muito, especialmente agora, que estamos perto de vencer essa doença”, acrescenta o prefeito.

Nesta segunda-feira (3), cerca de 17 mil doses da vacina Pfizer chegaram à capital catarinense. De acordo com o prefeito, com essa quantidade da vacina, somada às novas doses da AstraZeneca que também estão no município, a intenção é que a imunização avance para a faixa de 60 anos nos próximos dias.

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

+

Prefeitura de Florianópolis