Números da pandemia forçam governo catarinense a agir

Fiscalização, testagem e mais leitos de UTI estão no horizonte do governo catarinense para frear os números da pandemia, que causou novas 70 mortes em SC

O governo de Santa Catarina está adotando um novo decreto com medidas restritivas, ampliando a vigilância para aglomerações, a capacidade de testagem no Estado e o volume de UTIs para Covid-19. De acordo com o superintendente de vigilância em saúde, Eduardo Macário, a situação epidemiológica é avaliada com prudência.

Polícia vai dedicar efetivo exclusivo para fiscalizar aglomerações e cumprimento das regras sanitárias na pandemiaGoverno vai deslocar policiais da operação veraneio para fiscalizar aglomerações e cumprimento das medidas sanitárias no Estado – Foto: Divulgação/PMSC/ND

No último boletim do coronavírus no Estado, divulgado nesta quarta-feira (24), o governo informou que há 30.770 casos ativos de Covid-19 atualmente. Mais de 70 mortes foram registradas neste boletim, totalizando 7.114 em todo Estado, desde o início da pandemia.

“O fato é que Santa Catarina tem boa legislação, boas normativas e portarias que regulam. Se fossem cumpridas ao pé da letra, talvez a gente não estivesse nessa situação”, disse Macário.

Segundo ele, muitas das normativas não estão sendo cumpridas e, neste mês, a vigilância fez várias ações para investigar. Depois de perceber o descumprimento das medidas sanitárias, o órgão solicitou reforço na fiscalização.

Aumento na fiscalização

Pedido feito e atendido. Entre as medidas adotadas pelo governo para conter o avanço da pandemia no Estado, está o reforço dos 500 policiais militares, que estavam na Operação veraneio, para ajudar as equipes de vigilância no estado e dos municípios.

Fiscalização será maior após agravamento dos números da pandemia em SCGoverno promete mais rigor na fiscalização de aglomerações e cumprimento das medidas sanitárias – Foto: Divulgação/PMSC/ND

“E não é reforço no policiamento ostensivo, mas nas ações de vigilância e prevenção da Covid-19, principalmente em serviços que acabam provocando aglomeração”, disse o superintendente da vigilância em saúde.

Os policiais que vão atuar na fiscalização junto aos municípios são lotados no CFAP (Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças), e se formaram em 2020.

Segundo a PMSC (Polícia Militar de Santa Catarina), desde o início dessa operação, de 344 dias, mais de 360 mil fiscalizações foram realizadas em todo o Estado e a operação Covid-19 vai continuar.

Secretário de saúde recebe promessa de testes em Brasília

O secretário de saúde, André Motta Ribeiro, cumpriu agenda em Brasília, nesta quarta (24), e pediu o envio de testes rápidos da Covid-19 ao Ministério da Saúde.

Secretário de saúde pediu testes rápidos ao Ministério da saúde para ampliar monitoramento da pandemiaCumprindo agenda em Brasília, o Secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, promete trazer 1,1 milhão de testes rápidos para SC – Foto: Anderson Coelho/ND

A promessa é de que o órgão encaminhe mais de um milhão de testes de antígeno para distribuição aos municípios catarinenses. Com isso, Santa Catarina pretende ampliar o monitoramento.

“Aí temos a tríade, fiscalização mais rigorosa, fechando quem descumprir; ação mais integrada dos estados e municípios para evitar aglomerações, com regulação de horário e, por fim, o monitoramento de contatos e a ampliação da testagem”, disse Macário.

Leitos de UTI

O Estado também pactuou a ampliação de 110 novos leitos de terapia intensiva em diversas regiões e abriu 165 novos leitos clínicos de retaguarda para a Covid-19 no Oeste, onde a pandemia apresenta dados alarmantes.

A pactuação dos 110 novos leitos de terapia intensiva no estado ocorreu nos seguintes hospitais:

Oeste

  • Chapecó: 29 leitos no Hospital Regional do Oeste;
  • Xanxerê: quatro no Hospital Regional São Paulo.
  • Concórdia: quatro no Hospital São Francisco;
  • São Miguel do Oeste: 10 no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso.

Grande Florianópolis

  • Florianópolis: 10 leitos no Hospital Florianópolis, 12 no Hospital Governador Celso Ramos e seis no Hospital Nereu Ramos;
  • São José: 12 leitos no Hospital Regional Homero de Miranda Gomes.

Norte

  • Jaraguá do Sul: cinco leitos no Hospital São José;
  • Joinville: 10 leitos no Hospital Municipal São José e oito no Hospital Bethesda.
+

Saúde