Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


O colapso do sistema de saúde e o fantasma do lockdown

Centro de Florianópolis em março, início da pandemia e das medidas de isolamento social – Foto: Anderson Coelho/ND

Quase quatro meses depois do primeiro decreto com medidas restritivas de enfrentamento à pandemia, há quem aponte o lockdown como alternativa para conter a disseminação da Covid-19 e diminuir a sobrecarga da rede hospitalar – que chegou a 93,8% nesta quinta-feira (9), segundo o Covidômetro da Prefeitura de Florianópolis.

A administração municipal descarta, no entanto, novo fechamento radical das atividades econômicas – o que aprofundaria ainda a crise, com aumento do número de desempregados e mais quebradeira de empresas.

Depois de uma conversa na quarta-feira (8), o prefeito Gean Loureiro (DEM) volta a falar nesta sexta-feira (10) com o secretário estadual da Saúde, André Motta Ribeiro, para tratar da ampliação dos leitos na cidade, aproximação que é resultado da mobilização dos municípios da região pelo reforço imediato do sistema de saúde.

+

Fabio Gadotti