Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


“O momento é crítico”, diz médico de Florianópolis sobre a pandemia

Gabriel Longo diz que população precisa se conscientizar sobre a gravidade da situação e manter cuidados de prevenção

Médico altera para conscientização da população sobre medidas de prevenção à Covid-19 – Foto: Anderson Coelho/NDMédico altera para conscientização da população sobre medidas de prevenção à Covid-19 – Foto: Anderson Coelho/ND

O médico Gabriel Longo, diretor do Hospital Unimed Florianópolis, alerta para a gravidade da situação e pede conscientização da população e gestores públicos.

Gabriel Longo, diretor do Hospital Unimed , em Florianópolis – Foto: Divulgação;/NDGabriel Longo, diretor do Hospital Unimed , em Florianópolis – Foto: Divulgação;/ND

O aumento de casos em todo o Estado tem pressionado e impactado, novamente, o sistema de saúde. O que é mais importante para reverter esse quadro?
É a conscientização da população sobre a gravidade da situação, sobre a importância das medidas que podem evitar a transmissão da doença e a respeito da necessidade de avaliação precoce e acompanhamento no caso de sintomas.

A capacidade instalada de atendimento hospitalar privado da Grande Florianópolis está com ocupação máxima. As pessoas precisam manter o uso de máscara e manter a limpeza frequente das mãos, lavando-as com álcool gel ou água e sabão.

Como a tecnologia está ajudando na triagem e monitoramento dos sintomas da Covid-19?
A tecnologia, por meio de algoritmos de inteligência artificial, pode contribuir muito para o cuidado e para a segurança do paciente.

Disponibilizamos no site da Unimed Grande Florianópolis um robô, a Laura, que faz a triagem virtual dos clientes que interagem, para identificar se os sinais e sintomas relatados podem corresponder aos do coronavírus. Sendo compatíveis, o paciente é orientado a procurar atendimento médico presencial.

Caso contrário, é acompanhado via aplicativo de mensagem por até 14 dias. Nos casos intermediários, o algoritmo envia sinalização para uma equipe de saúde, que faz contato telefônico com o paciente para esclarecimentos e orientações.

A tecnologia não substitui a função da equipe de saúde, mas potencializa a capacidade de acompanhar os pacientes de forma remota, priorizando o atendimento dos pacientes com maior risco.

Qual a evolução do tratamento de pacientes com Covid-19?
Houve evolução no conhecimento sobre as fases da doença e na identificação dos pacientes com maior risco de quadro grave. A avaliação médica precoce e a internação dos pacientes com maior risco para tratamento hospitalar multidisciplinar são as condutas com melhores resultados.

O desafio é controlar a transmissão para que o número de pessoas com indicação de tratamento hospitalar não supere a capacidade do sistema de saúde.

O momento atual é crítico na Grande Florianópolis, assim como na maior parte das macrorregiões de Santa Catarina, e as orientações de prevenção precisam ser seguidas pela população.