O que muda em Joinville, que caiu para o risco grave

Pela primeira vez após mais de três meses, Joinville está no risco grave do mapa

Pela primeira vez neste ano, a matriz de risco potencial divulgada pelo governo de Santa Catarina não mostrou regiões em risco gravíssimo (cor vermelha).

joinville vista de cimaJoinville saiu do mapa de risco gravíssimo e caiu para risco grave.  Foto: Carlos Júnior/Divulgação ND

Joinville, que ficou cerca de 14 semanas no vermelho, agora caiu para o nível grave, o que altera algumas regras, mas continua preocupante e requer que os cuidados sanitários sejam mantidos.

mapa de risco

Como Joinville continua seguindo os decretos estaduais, confira abaixo como fica a capacidade de público por evento.

O decreto estadual, publicado última na quinta-feira, dia 23, estabeleceu que a partir de 1º de outubro haverá retomada gradual e monitorada de eventos corporativos, feiras de negócios, eventos sociais, shows e entretenimento. Algumas regras serão seguidas:

  • De 1º a 31 de outubro de 2021: permissão para realização de eventos com ocupação simultânea de até 60% da capacidade do ambiente;
  • De 1º a 30 de novembro de 2021: permissão para realização de eventos com ocupação simultânea de até 70% da capacidade do ambiente;
  • De 1º a 31 de dezembro de 2021: permissão para realização de eventos com ocupação simultânea de até 80% da capacidade do ambiente.

Até 30 de setembro, as normas continuam as mesmas já em vigor. Eventos sociais e corporativos e casas noturnas, pubs e afins podem ocorrer e funcionar somente de acordo com o nível de risco da região.

No nível grave, o limite de ocupação do lugar é de até 200 pessoas; no alto, até 300 pessoas; e no moderado, 500 pessoas. Segundo o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, o fator de distanciamento também deve ser respeitado.

Para acima de 500 participantes

Já para eventos acima de 500 participantes, será obrigatório o cumprimento do protocolo “Evento Seguro”, composto dos seguintes requisitos:

  • Público com esquema vacinal completo ou que apresente laudo de exame RT-qPCR realizado nas últimas 72  horas ou Pesquisa de Antígeno para SARS-Cov-2 por swab realizado nas últimas 48 horas com resultado “negativo, não reagente ou não detectado”;
  • Uso de máscaras de proteção individual;
  • O ambiente precisa possuir sistema de climatização contemplado no Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC) a fim de garantir boa qualidade do ar.
  • O plano de contingência dos eventos com mais de 500 participantes deverá ser aprovado pelo município onde será realizado o evento.
No documento, a organização deve indicar o tipo, a localização e o número máximo de participantes previsto para o evento.No documento, a organização deve indicar o tipo, a localização e o número máximo de participantes previsto para o evento.

A partir da avaliação desses critérios, será definido o limite de participantes para cada evento, conforme a tabela:

  • I – Potencial de risco baixo: permitido o limite máximo de participantes conforme declarado no Plano de Contingência do evento;
  • II – Potencial de risco médio: permitido 50% do limite máximo departicipantes, conforme declarado no Plano de Contingência do evento;
  • III – Potencial de risco alto: permitido 30% do limite máximo de participantes, conforme declarado no Plano de Contingência do evento;
  • IV – Potencial de risco altíssimo: fica impossibilitada a realização do evento.

ÔNIBUS (não está condicionado ao mapa de risco): Os veículos podem transitar com 70% da ocupação total. A medida é baseada nos índices epidemiológicos e as informações que apontam a desaceleração do contágio da Covid-19 na cidade. A nova portaria foi publicada no último dia 24.

Não há nenhum decreto municipal previsto que será alterado por causa da mudança do grau de risco, segundo a Prefeitura de Joinville.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...