Ocupação de UTIs em Blumenau se aproxima da capacidade máxima

Leitos públicos destinados a pacientes com Covid-19 estão com 94.44% da capacidade de ocupação; de acordo com o Estado, há apenas duas vagas em UTIs habilitadas pelo SUS disponíveis na cidade

As vagas de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) habilitadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde) em Blumenau para pacientes de Covid-19 estão chegando ao limite de ocupação.

De acordo com os dados divulgados pelo governo do Estado, restam nesta terça-feira (1º) apenas duas vagas de UTI pelo SUS, uma no Hospital Santo Antônio e outra no Hospital Santa Isabel. A taxa de ocupação das UTIs SUS para Covid-19 em Blumenau está em 94,44%.

Imagem da UTI do Hospital Santo Antônio. Mostra diversas camas e equipamentos para atendimento médico. Uma profissional está no centro da imagem usando máscara, toca, avental e colocando luvas.UTI do Hospital Santo Antônio, em Blumenau – Foto: Larissa Machado/HSA/Arquivo

O painel de dados do governo de Santa Catarina mostra a ocupação dos leitos, tanto para pacientes de Covid-19 quanto para casos gerais. Segundo a última atualização*, às 11h desta terça (1º), há 34 pacientes de Covid-19 nos leitos de UTI SUS – 15 no Hospital Santo Antônio e 19 no Hospital Santa Isabel. Cada unidade tem apenas mais um leito SUS Covid disponível.

Leitos gerais

A lotação dos leitos gerais pelo SUS também levanta preocupação, uma vez que a taxa de ocupação é de 92,73%. Dos 55 leitos disponíveis, 51 estão ocupados – 17 no Hospital Santa Isabel e 34 no Hospital Santo Antônio. Apenas este último ainda tem leitos disponíveis, mas são apenas quatro.

A assessoria de imprensa do Hospital Santa Isabel também informou que todos os 37 leitos ativos da unidade são destinados para atendimentos pelo SUS, tanto Covid-19 quanto gerais. Também não há previsão de ampliação dos leitos.

Somadas as ocupações de leitos de UTI para Covid-19 e geral, a lotação chega a 93,41% da capacidade máxima, sendo que restam apenas seis leitos SUS na cidade – dois para Covid-19 e quatro para atendimentos gerais.

Leitos particulares

Além dos leitos pelo SUS, a cidade conta com mais 1o vagas para pacientes de Covid-19 no Hospital Santa Catarina, que atende de forma particular e convênios médicos. Segundo a assessoria de imprensa da unidade de saúde, atualmente os 10 leitos estão ocupados.

O hospital conta ainda com outros 10 leitos de internação geral e a taxa de ocupação das UTIs nesta terça (1º) é de 95%, somando os casos de internação e de Covid-19.

Capacidade de atendimento

De acordo com a prefeitura de Blumenau, a cidade tem capacidade para 94 leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19. O número diverge do informado do governo do Estado porque a prefeitura inclui na conta leitos particulares e os chamados “leitos de guerra”, que são estruturas abertas de forma emergencial para atender a demanda momentânea.

Segundo o secretário de Promoção da Saúde, Winnetou Krambeck, o Hospital Santa Isabel dispõe de 43 leitos de UTI/Covid, o Hospital Santo Antônio outros 35 (sendo cinco pediátricos) e o Hospital Santa Catarina conta com 10, tendo a possibilidade de abrir mais seis, o que ainda não ocorreu. Nesse cenário, Blumenau alcança os 94 leitos de UTI/Covid aos quais a prefeitura se refere.

A atual ocupação detalhada por hospital não foi informada pelo secretário.

Fotografia so secretário de saúde sentado em frente ao computador. Ele é loiro, veste camisa amarela e usa uma máscara de proteção.Secretário de Saúde acredita que a cidade não chegará a 100% de ocupação dos leitos de UTI- Foto: PMB/Divulgação

De acordo com o último boletim sobre a pandemia, divulgado nesta terça-feira (1º), há 57 pacientes internados em terapia intensiva na cidade, o que representa 61% da capacidade. São 46 moradores de Blumenau e 11 de outros municípios do Estado. Krambeck acredita que a ocupação deve aumentar nos próximos dias, mas que não chegue a 100%.

A projeção é baseada na redução de casos ativos da doença. Atualmente são 2,3 mil, mas chegou a ser quase o dobro disso na semana passada. O secretário de Saúde explica ainda que a proporção de casos positivos em relação aos testes analisados também está em queda. Já esteve na casa de 50% e hoje está em 30%.

Entretanto, é preciso planejamento para o caso de um cenário pior que o atual. “Quando a gente fala em ampliar mais do que os 94 (leitos), se tem o plano de contingência? Tem. Mas toda a dinâmica do hospital é alterada.  Acho que a gente não ultrapassa esses 100%, mas a gente já tem o pensamento do que temos de fazer e quais as possibilidades”, garante o secretário.

Como é feita a regulação dos leitos

Os leitos de terapia intensiva da rede pública são regulados pelo governo do Estado. É por isso, por exemplo, que pacientes de Joinville e Florianópolis estão internados atualmente em Blumenau. Assim, se falta vaga de UTI na cidade, os pacientes do município podem ser transferidos para outros hospitais de Santa Catarina, onde tenha leito livre.

Neste contexto, de acordo com Krambeck, a necessidade de abrir mais vagas é avaliada de forma regionalizada. Pois ainda que aconteça de faltarem leitos na cidade é possível que existam vagas em unidades onde o pico de internação por coronavírus está mais baixo. Conforme o governo do Estado, nesta terça-feira (1º), são 219 leitos abertos em SC.

*Última atualização dos dados até o fechamento da reportagem. 

Acesse e receba notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde