Ônibus, igrejas e aulas: Criciúma afrouxa medidas sanitárias

Município da região Carbonífera agora é classificado como risco "Alto" e medidas mais flexíveis foram anunciadas; confira

A nova atualização do mapa de risco de contágio da Covid-19 nas regiões de Santa Catarina, publicada nesta quinta-feira (22), classificou a Região Carbonífera, onde situa-se Criciúma, como nível “alto” para o contágio. Sendo assim, a prefeitura adotou medidas mais flexíveis.

Vale ressaltar que a reportagem do ND+ teve acesso a atualização, onde a novidade é que subiu para dez o número de regiões em nível alto (amarelo).

Ônibus, igrejas e aulas: Criciúma afrouxa medidas sanitárias – Foto: Wikipedia/Divulgação/ND

Dessa forma, o município de Criciúma pode permitir, por exemplo, aulas presenciais, eventos sociais, funcionamento de cinemas, teatros e museus.

O mesmo vale para a prova de roupas nas lojas e aumento da capacidade de ocupação de academias, hotéis e pousas, shopping e indústria.

Outra mudança importante para o cotidiano dos criciumenses é que os ônibus poderão rodar com 80% da sua lotação máximas. Antes, quando a região estava classificada no risco grave (laranja), era permitido apenas 60%.

Confira o que muda:

Casas noturnas, boates, pubs, casas de show e afins: Permanece proibido o funcionamento desse tipo de estabelecimento.

Restaurantes: Permitido funcionamento com até 10 pessoas por mesa.

Eventos sociais: Autorizados, desde que a ocupação não ultrapasse 40% do espaço.

Hotéis, pousadas, albergues e afins: Limitada para 80% da capacidade máxima.

Atividades industriais: Ficam autorizados 100% do número de trabalhadores da empresa.

Shoppings, centros comerciais e galerias: Autorizado funcionamento, com 100% da capacidade.

Comércio de vestuário: Permitida a prova de roupas, mas seguindo as medidas sanitárias já estabelecidas.

Cinemas e teatros: Antes proibido o funcionamento, agora fica permitido o funcionamento, desde que respeitado o limite de 50% da capacidade de lotação.

Bibliotecas: Retorno do funcionamento com 1/3 da capacidade máxima, incluindo trabalhadores e respeitando as medidas sanitárias como, por exemplo, uso de máscaras, aferição da temperatura corporal.

Como determina a portaria 738 da SES (Secretaria de Estado da Saúde), é proibido o acesso dos usuários direto ao acervo, devendo ser solicitado aos trabalhadores da biblioteca a busca de materiais.

Materiais recebidos e devolvidos serão encaminhados para quarentena, devendo permanecer em local específico pelo prazo de, no mínimo, 10 dias.

Ensino infantil, fundamental e médio: Autorizado conforme a portaria conjunta entre a SES e a SED (Secretaria de Estado da Educação), publicada no dia 13 de outubro.

Estabelecimentos acadêmicos públicos e privados: Aulas presenciais de forma alternada, limitando-se a 50% da capacidade máxima.

Atividades extracurriculares e de reforço pedagógico nas unidades de Ensino: Autorizado as aulas presenciais, conforme determina a portaria conjunta.

Congressos, palestras, seminários e afins: Capacidade de 40% de ocupação do espaço.

Templos religiosos ou igrejas: Permitida abertura, com limite de 70% da capacidade máxima.

Eventos e competições esportivas: Medida vale para atletas maiores de 16 anos. Sendo assim, permitidas atividades com contato direto, sem contato e coletivas.

Academias de ginástica, crossfit, lutas e afins: Podem operar com 70% da capacidade total.

Futebol recreativo: Permitidos os jogos em todos os dias da semana. Porém, segue proibidas as rodas de aquecimento e confraternizações, antes e após o jogo.

Jogos coletivos recreativos: Permanece proibida a realização desses eventos.

Treinos e jogos de futsal: Permanece proibida a presença de públicos nos treinos e jogos de futebol de salão.

Museus: Permitido apenas 1/3 da capacidade de lotação. Assim como respeitas as demais exigências e medidas sanitárias.

Transporte público: Permitida a circulação dos ônibus, com 80% da lotação máxima.

+

Saúde