Paulina Debona

- +

♦ 75 anos
♦ 26/05/2020
♦ Irati

Paulina Debona – Foto: Reprodução/Redes Sociais/NDPaulina Debona – Foto: Reprodução/Redes Sociais/ND

“Eu não morro sem antes fazer essa viagem”. Era a frase que os seis filhos de Paulina Debona ouviam sempre da mãe, na língua italiana. A matriarca de 75 anos, moradora da pequena Irati, no Oeste catarinense, tinha o sonho de viajar no mar.

E conseguiu, em 9 de março. Paulina embarcou sozinha em um cruzeiro pela costa brasileira. A viagem dos sonhos foi também sua última realização.

Durante décadas, a vida de Paulina foi dedicada ao trabalho na lavoura, aos filhos e ao companheiro. Morando em um sítio no interior de Irati, onde criou todos os descendentes. “Ela pensava mais na família do que nela”, lembra a filha Ana Paula Debona.

Foi após perder o marido, em 2010, que ela passou a se dedicar a uma grande paixão: viajar. Passou por várias praias brasileiras. “Ninguém mais segurava ela. Ela viveu intensamente”, conta Ana Paula.

A última viagem, no cruzeiro, ficou marcada como a melhor de todas. “Essa paixão pela viagem é um mistério. Não sei se era o sonho de entrar no navio ou ficar no meio do mar. Sempre quis saber o que a água transmitia pra ela. Ela disse que aquela era sua a melhor viagem”.

Exemplo de humildade

Paulina será lembrada pelos filhos como uma mulher generosa, humilde e “além do seu tempo”. “Mesmo criada no interior, ela não tinha pensamento limitado. Sempre achava uma solução. Ela era um passarinho fora da gaiola”, conta a filha.

Entre os seus prazeres estavam as visitas às várias amigas, com quem jogava cartas. Também contribuía para o Postulado, um grupo de oração do município.

Paulina deixou seis filhos, netos, genros e noras. Também ficou uma bisneta, que nasceu na semana em que ela embarcou no cruzeiro. Paulina não teve tempo de conhecê-la.

Mas as lições de Paulina vão ficar: nos momentos difíceis, “fé, paciência, força e coragem”.

Envie uma lembrança

Se você perdeu um parente ou amigo para a Covid-19, envie a sua homenagem para ser eternizada no memorial online do nd+.

Depoimento, fotos e vídeos devem ser encaminhados ao email redacao@ndmais.com.br com o assunto “Memorial Covid-19”.

Os relatos serão publicados após contato da reportagem.