Pazuello diz que distribuição de vacinas começa nesta segunda

Ministro da Saúde afirmou ainda que determinou que Estados que tenham mais casos e mortes recebam mais imunizantes

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou neste domingo (17) que a distribuição dos lotes para vacinação contra a Covid-19 será iniciada na segunda (18) a todos os estados, de forma igualitária e simultânea.

O ministro concedeu coletiva após aprovação para uso emergencial de duas vacinas contra a Covid-19 pela Anvisa.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, concede entrevista coletiva após aprovação de duas vacinas para uso emergencial contra a Covid-19 neste domingo (17) – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/NDO ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, concede entrevista coletiva após aprovação de duas vacinas para uso emergencial contra a Covid-19 neste domingo (17) – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/ND

“Amanhã às 7h da manhã iniciaremos a distribuição da vacina para todos os estados, com apoio do Ministério da Defesa, com deslocamento aéreo”, afirmou.

Pazuello criticou a postura do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), por ter vacinado a primeira pessoa imediatamente após a decisão da Anvisa. Ele chamou a ação de “jogada de marketing”.

Segundo ele, iniciar a vacinação em um estado é desprezar a igualdade entre as unidades federativas s e entre todos os brasileiros, desrespeitando o princípio da federação. “Quebrar isso é desprezar a lealdade federativa”, assinalou.

O ministro afirmou que qualquer movimento fora do planejamento nacional está “em desacordo com a lei”

“Senhores governadores, não permitam movimentos político-eleitoreiros se aproveitando da vacinação em seus estados”, pediu.

O uso temporário dos imunizantes Coronavac, desenvolvido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, e Oxford/AstraZeneca, produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) foi liberado neste domingo, por unanimidade, pela diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O voto pela aprovação temporária da Coronavac é condicionado à assinatura de um termo de compromisso pelo Butantan, que tem à disposição 10,8 milhões de doses da vacina em solo brasileiro.

Quanto à vacina da Oxford/AstraZeneca, a aprovação para uso emergencial é referente às 2 milhões de doses importadas da Índia, que ainda não chegaram ao Brasil.

Programa nacional de imunização

Na coletiva, Pazuello lembrou que o Brasil tem o maior programa nacional de imunização do mundo e possui uma expertise há mais de 45 anos. Segundo ele, o país pode chegar a vacinar 1 milhão de pessoas por dia.

“Hoje o Brasil passa por um momento de grande avanço, esperança e conforto a todos os brasileiros que esperavam essa notícia. Está dado o primeiro passo para o início da maior campanha de vacinação do mundo contra o coronavírus”, disse.

Mais vacinas para estados com mais casos e mortes

“Eu determinei que houvesse uma taxa de risco colocada na distribuição para que um estado que tivesse mais risco pudesse ter algo mais de entrega”, informou Pazuello. Segundo ele, essa taxa de risco é variável e pode ir mudando conforme mudanças nos dados de casos e mortes.

O ministro afirmou que na segunda ele fará a entrega simbólica aos estados e, em seguida, a Força Aérea Brasileira (FAB) vai iniciar a distribuição aos entes federativos. Disse que os planos de São Paulo e dos demais estados se adaptam ao planejamento do PNI.

“Feita essa distribuição para os estados amanhã, ainda amanhã os estados iniciam a distribuição aos municípios”, pontuou.

+

Saúde