Pesquisa acompanha hospitalização por Covid-19 após vacinação em Manaus

Dos cinco mil pacientes que fazem parte da pesquisa, apenas 0,1% foram internados com a doença; desses, 0,04% precisaram ser transferidos para a UTI

Das cinco mil pessoas com comorbidades vacinadas com o imunizante Coronavac em Manaus, 0,1% delas precisaram ser hospitalizadas por conta da Covid-19, diz pesquisa.

Os dados, divulgados na quarta-feira (15), foram acompanhados durante seis meses por pesquisadores da área na Capital do Amazonas.

Pesquisa em Manaus aponta que 0,1% das pessoas vacinadas com a CoronaVac no Estado amazonense foram internadas por conta da Covid-19 – Foto: Pixabay/Divulgação/NDPesquisa em Manaus aponta que 0,1% das pessoas vacinadas com a CoronaVac no Estado amazonense foram internadas por conta da Covid-19 – Foto: Pixabay/Divulgação/ND

A pesquisa, chamada CovacManaus, conta com voluntários de 18 a 49 anos que trabalham na educação e segurança pública. Entre eles, 72% tinham obesidade, 54% sofriam de diabetes, 36%, de hipertensão arterial e 27% eram imunossuprimidos.

O estudo aplicou aproximadamente 10 mil doses doadas pelo Instituto Butantan nos voluntários. Ao todo, 5.087 pessoas receberam a primeira dose, e 5.071, a segunda. Desses, conforme dados da Fiocruz, 2,6% tiveram infecções sintomáticas por covid-19 depois da imunização.

Em 0,1% dos casos, os sintomas evoluíram para hospitalização e, em 0,04%, houve necessidade de leito de terapia intensiva (UTI). Ainda, dos quase cinco mil vacinados, 0,02% morreram de covid-19.

A pesquisa indicou que 91% dos vacinados apresentaram anticorpos detectáveis após a primeira dose, e 99,8%, após a segunda. O coordenador do estudo, Marcus Lacerda, destacou que o monitoramento dos pacientes é contínuo.

Os mesmos também devem comparecer para fazer a coleta de exames em data agendada, o que permitirá, entre outras pontos, avaliar a necessidade de dose de reforço.

+

Saúde

Loading...